Como desvendar os segredos da CARTOGRAFIA para Concursos

 

12 de julho de 2017

 

Se você é daqueles que ao se deparar com um edital de Geografia que contenha a palavra CARTOGRAFIA, fica assim:

 Precisa urgentemente manter a calma, ler nossas dicas e mandar bem no assunto!!!

Fonte: http://3.bp.blogspot.com

Vamos começar entendendo o que é cartografia?

A representação da realidade por meio de desenhos foi uma das primeiras formas de comunicação utilizada pelo ser humano.

Os mapas antigos são importantes documentos históricos – revelam parte da concepção que se tinha do mundo nos mais diversos períodos. Assim, o desenvolvimento da cartografia foi um instrumento fundamental da evolução da humanidade.

A cartografia conta atualmente com muitos recursos. O mapeamento feito por satélites indica a localização de elementos contidos no espaço geográfico com precisão e detalhes, além de permitir o acompanhamento das frequentes transformações ocorridas na paisagem. Por meio de imagens de satélites, é possível registrar e acompanhar quase todas as atividades realizadas em terra, como o deslocamento de uma tropa militar ou a evolução do desmatamento de uma região.

Partiremos agora para os Meios de Orientação! Então, nada de ficar perdido, hein?

O processo de orientação desenvolve-se para atender à necessidade de deslocar-se em um determinado rumo, mesmo quando não é possível guiar-se pelos acidentes geográficos.

São Meios de Orientação:

 → Sol: onde nasce é o Leste; onde se põe é o Oeste; a partir daí, temos os pontos cardeais;

 

→ Cruzeiro do Sul: aponta o Sul (apenas no Hemisfério Sul);

→ Ventos: conhecendo-se a direção dos ventos dominantes;

→ Bússola: sua agulha imantada aponta sempre para o norte magnético.

 

Fonte: http://www.italpro.com.br

A rosa-dos-ventos também é utilizada para orientação. Ela é formada com os pontos cardeais: Norte, Sul, Leste, Oeste, pontos colaterais e os pontos subcolaterais.

 

 

Fonte: https://upload.wikimedia.org

Muito importante são as Coordenadas Geográficas! Vamos entende-las abaixo!

coordenadas geográficas para cartografia

Fonte: https://computacaoanhanguerasorocaba.files.wordpress.com

As Coordenadas Geográficas

Qualquer lugar da Terra pode ser localizado por meio de um sistema de coordenadas formado por linhas imaginárias: os meridianos e os paralelos. Os meridianos ligam o polo geográfico norte ao polo geográfico sul e os paralelos cruzam perpendicularmente os meridianos.

Os Paralelos e as Latitudes

 O Equador – o paralelo principal – está traçado a distância de dois polos, formando um plano que divide horizontalmente a Terra em duas partes iguais: o hemisfério Norte, também chamado setentrional ou boreal, e o hemisfério Sul, também chamado meridional ou austral.

A distância de qualquer ponto da superfície terrestre em relação à linha do Equador recebe o nome de latitude, e é dada em graus. Definiu-se, portanto, como 0º a latitude do Equador. Nos hemisférios Norte e Sul têm-se, respectivamente, latitudes norte (N) e sul (S), que medem até 90º. Assim, se forem traçados 90 paralelos equidistantes (situados a igual distância), em cada hemisfério, a distância entre eles será de 1º. Todos os lugares situados num mesmo paralelo têm a mesma latitude.

Além do Equador, há quatro outros paralelos importantes: o trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico, no hemisfério Norte, e o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico, no hemisfério Sul.

Os trópicos estão distantes 23º27’ (23 graus e 27 minutos) em relação ao Equador e indicam os imites máximos ao Sul e ao Norte em que os raios solares incidem verticalmente durante o solstício de verão. A faixa do planeta situada ente os Trópicos de Capricórnio e de Câncer é denominada zona tropical ou intertropical, e nela os raios solares incidem perpendicularmente num determinado período do ano. Ao norte do trópico de Câncer e ao sul do Trópico de Capricórnio, os raios solares vão atingir a superfície terrestre sempre de forma inclinada (oblíqua nas zonas temperadas e tangente nas zonas polares).

Os Círculos Polares estão distantes 66º33’ da linha do Equador e 23º27’ dos polos. Eles assinalam o limite máximo de iluminação total das regiões polares nos solstícios de verão. Assim, no dia do início do verão, não há noite na região polar, que recebe os raios solares durante 24 horas. No início do inverno (solstício de inverno) acontece exatamente o contrário.

Essa variação na distribuição dos raios solares nos dois hemisférios, que dá origem às estações do ano, é consequência da inclinação do eixo terrestre, em combinação com o movimento que a Terra faz ao redor do Sol durante o período de um ano – o movimento de translação.

Muito complexo? Quer fazer uma pausa? Ok!

 

 

Continuando….Vejamos agora os Meridianos e as Longitudes.

Os Meridianos e as Longitudes

 O Equador – o paralelo principal – divide a esfera terrestre em duas partes iguais. Já os meridianos, como não circundam totalmente a esfera terrestre, só a dividem em duas partes iguais ou hemisférios junto com seu meridiano oposto, chamado anti-meridiano.

Em 1884 foi estabelecido como referencial ou principal o meridiano de Greenwich, que passa próximo à cidade de Londres. A partir dessa data, o meridiano de Greenwich e o seu anti-meridiano passaram a dividir, por convenção, a esfera terrestre em dois hemisférios: Leste ou Oriental e Oeste ou Ocidental.

A distância de qualquer ponto da superfície terrestre em relação ao meridiano de Greenwich recebe o nome de longitude, dada em graus. A longitude de Greenwich é, portanto, 0º. Nos hemisférios Leste e Oeste têm-se, respectivamente, longitudes leste (L) e oeste (O), que medem até 180º. Assim, os meridianos 180º leste e oeste coincidem.

Para determinar a localização exata de um ponto na superfície terrestre basta ter sua latitude e sua longitude.

E você já ouviu falar de Sistema de Posicionamento Global? Claro que sim, é o famoso GPS!

Esse sistema (Global Position System, em inglês) foi projetado para fornecer o posicionamento instantâneo e a velocidade de um ponto na superfície terrestre ou próximo dela, através das coordenadas geográficas. O apoio técnico ao sistema é dado por uma constelação de 24 satélites distribuídos por seis órbitas em torno da Terra. A altitude da órbita, 20.200 km, foi calculada de modo que cada satélite passe sobre o mesmo ponto num intervalo de 24 horas.

O GPS pode ser aplicado em vários ramos de atividade, onde a localização geográfica é uma informação necessária. Foi originalmente concebido para ser utilizado na navegação aérea, marítima, terrestre e para a localização de expedições exploradoras. E tornou-se importante instrumento para a realização de levantamentos topográficos (Refere-se à topografia – à descrição e representação gráfica de um lugar, considerando as formas do terreno, suas características naturais e artificiais – construções humanas), e geodésicos (Refere-se à geodésia – ciência que tem por objeto de estudo as dimensões e a forma do planeta Terra ou de uma parte de sua superfície); demarcação de fronteiras (entre países, estados e municípios), de unidades de conservação e de terras indígenas, implantação de eixos rodoviários, além do monitoramento de caminhões de cargas, carros e outros veículos de transporte.

A determinação das coordenadas geográficas é feita com base no aparelho de localização digital conhecido por GPS, que possibilita o conhecimento exato da latitude, longitude e altitude de um lugar. Este aparelho possui também as funções de telefone móvel e câmara fotográfica digital.

O IBGE opera uma rede de estações de GPS (Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo) permanentes, composta de dez estações, sendo, portanto, uma ferramenta de suporte para utilização dessa tecnologia no Brasil e o principal elo com os sistemas de referência internacionais.

(Adaptado de: IBGE. Atlas geográfico escolar, 2002, p.20).

Mapas

Fonte: http://4.bp.blogspot.com

 Não quebre mais a cabeça para entender como interpretar um mapa. Siga nossos passos…

 

Os mapas fornecem uma visão gráfica muito precisa dos fatos geográficos, sempre com o uso de uma linguagem simbólica. Todos os detalhes de um mapa bem desenhado são importantes, por isso tudo deve ser observado com cuidado e atenção.

A representação da superfície curva da Terra numa superfície plana – o mapa – já foi o grande desafio da Geografia, e tornou-se possível graças às projeções cartográficas, baseadas em relações matemáticas e geométricas. Sem essas projeções, para poder representar o globo teríamos de dividir os mapas em partes.

Entre as projeções cartográficas mais usadas estão a cilíndrica, a cônica e a azimutal.

Não entendeu? Vamos esclarecer abaixo.

 Tipos de projeção

Os três principais tipos de projeção são:

 Cilíndricas: consistem na projeção dos paralelos e meridianos sobre um cilindro envolvente, que é posteriormente desenvolvido (planificado). Uma das projeções cilíndricas mais utilizadas é a de Mercator, com uma visão do planeta centrada na Europa;

Cônicas: é a projeção do globo terrestre sobre um cone, que posteriormente é planificado. São mais usadas para representar as latitudes médias, pois apenas as áreas próximas ao Equador aparecem retas;

Azimutais: é a projeção da superfície terrestre sobre um plano a partir de um determinado ponto (ponto de vista). Também chamadas planas ou zenitais, essas projeções deformam áreas distantes desse ponto de vista central. São bastante usadas para representar as áreas polares.

 

Fonte: https://static.todamateria.com.br

Para finalizarmos sobre cartografia….

Falaremos um pouco sobre Escalas.

As Escalas representam, de forma gráfica, um mapa e a realidade do espaço geográfico real, com isso os mapas podem utilizar duas escalas, numérica ou gráfica.

Escala numérica: É representada em forma de fração 1/10.000 ou razão 1:10.000, isso significa que o valor do numerador é o do mapa e o denominador é o valor referente ao espaço real;

Escala Gráfica: Representa de forma gráfica a escala numérica.

Viu só como podemos facilmente desvendar os segredos da cartografia???

Assim, esperamos ter contribuído positivamente aos seus estudos de cartografia!!! Até a próxima!!!

 

 

fonte da imagem destacada: http://www.yapo.cl/region_metropolitana/servicios/clases_a_domicilio_de_historia_y_geografia_42131898.htm

Tutora Angélica M. B. Calil.

12 de julho de 2017

 

Comente, sugira e participe:

 

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado