3 pontos fundamentais sobre Direito das Obrigações para você gabaritar Direito Civil

O Direito das Obrigações é tratado entre os artigos 233 a 420, do Código Civil e dizem respeito ao direito contratual quanto ao direito privado.

6 de dezembro de 2017

Olá leitores assíduos do nosso blog, o tema de hoje é nada mais nada menos do que Direito das Obrigações na matéria de Direito Civil. Nada de fazer “cara feia”, vamos tratar desse assunto de maneira agradável e de fácil entendimento. Continue lendo

 

PARE DE FUGIR DO TEMA CASAMENTO EM DIREITO CIVIL E DEIXE OS OUTROS CONCURSEIROS DE CABELO EM PÉ

31 de março de 2017

Se você é daquelas pessoas que tem medo de ouvir a palavra casamento e não consegue se ver nessa situação, imagine ter que estudar esse tema que é super cobrado em Direito Civil. Depois de ler nosso post tenho certeza que isso tudo vai passar e você vai entender tão bem sobre esse tema que vai se entusiasmar pelo assunto. Confira aqui e me conte depois…. Continue lendo

 

Desvendando os mistérios sobre Prescrição ou Decadência

17 de fevereiro de 2017

Prescrição e Decadência são os termos que confundem a cabeça de muitas pessoas e aterroriza grande parte dos estudantes de Direito. Pensando nisso, trouxemos com uma linguagem simples, as diferenças entre esses termos, que você irá aprender e nunca mais vai se esquecer. Continue lendo

 

A dor emocional ou o sofrimento são quantificáveis? Como mensurar o valor do Dano Moral?

28 de novembro de 2016

Você sabia que a reparação dos danos morais só se tornou possível a partir da Constituição Federal de 1988? Antes disso, a doutrina e jurisprudência não visualizavam a possibilidade de determiná-los ou quantificá-los. No post de hoje, trataremos sobre a forma de mensuração, além das espécies de dano moral. Continue lendo

 

Paternidade biológica x Paternidade socioafetiva e os direitos delas decorrentes

14 de outubro de 2016

O ordenamento jurídico brasileiro até o ano 2002 reconhecia somente o parentesco consanguíneo ou por adoção. O Código Civil de 2002 trouxe a inovação reconhecendo como forma de parentesco a paternidade socioafetiva. É o que extraímos do art. 1.593. Continue lendo