Conheça um pouco sobre o Lúpus que causa diversos problemas a nossa saúde e aprimore-se para os concursos

 

19 de dezembro de 2017

 

O Lúpus eritematoso sistêmico (LES), é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica (ataca várias partes do corpo), atualmente incurável, de causa desconhecida e de natureza autoimune. O LES apresenta formas clínicas leves, moderados e graves, podendo evoluir com agressão em diversos órgãos e sistemas. A característica do Lúpus é autoimune, assim, o próprio sistema imune ataca os tecidos do indivíduo, ocorre à produção de “autoanticorpos” e outras células do sistema imune juntam se à luta, causando inflamações e danos aos nosso corpo.

O Lúpus eritematoso sistêmico (LES), é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica (ataca várias partes do corpo),

Fonte: http://www.rsaude.com.br

Existem três tipos de lúpus

Lúpus discoide

A inflamação é sempre limitada à pele. Este tipo pode ser identificado a partir do surgimento de lesões cutâneas avermelhadas que costumam aparecer no rosto, na nuca ou também no couro cabeludo.

Lúpus sistêmico

A inflamação ocorre no organismo, comprometendo vários órgãos ou sistemas do corpo não sendo restrito a pele. Algumas pessoas com lúpus discoide podem evoluir para a forma sistêmica. Os sintomas causados por este tipo da doença dependem do local da inflamação como rins, coração, pulmões e até ao sangue, além das lesões cutâneas e às articulações.

Lúpus induzido por drogas

Algumas drogas ou medicamentos podem provocar uma inflamação temporária enquanto do seu uso e provocar sintomas que são muito parecidos com os do lúpus sistêmico. As manifestações desaparecem com o parar do uso.

Incidências e Prevalências

Sua ocorrência pode ser em pessoas de qualquer idade, raça e sexo, porém as mulheres têm uma incidência maior. A faixa etária varia de 20 e 45 anos, sendo maior frequência em pessoas mestiças e nos afrodescendentes. No Brasil, estima-se que existam cerca de 65.000 pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres. Acredita-se assim que uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença Por essa razão, para os reumatologistas, o lúpus é uma doença razoavelmente comum no seu dia-a-dia.

fonte: http://www2.sidneyrezende.com

Causas

 Embora sua causa não seja conhecida, os fatores genéticos, hormonais e ambientais participam de seu desenvolvimento. Portanto, pessoas que nascem com susceptibilidade genética para desenvolver a doença, em algum momento, após uma interação com fatores ambientais (irradiação solar, infecções virais ou por outros micro-organismos), passam a apresentar alterações imunológicas.

Sinais e Sintomas

Os sintomas do LES são diversos e variam em intensidade de acordo com a fase de atividade ou remissão da doença. Seus sinais e sintomas frequentes são: cansaço, febre baixa, emagrecimento e perda de apetite. As manifestações podem ocorrer devido à inflamação na pele, articulações (juntas), rins, nervos, cérebro e membranas que recobrem o pulmão (pleura) e o coração (pericárdio). Outras manifestações podem ocorrer devido à diminuição das células do sangue (glóbulos vermelhos e brancos), devido a anticorpos contra essas células. Esses sintomas podem surgir isoladamente, ou em conjunto e podem ocorrer ao mesmo tempo ou de forma sequencial.

fonte: http://medicinafontes.blogspot.com.br

É muito comum o aparecimento de eritema facial em asa de borboleta, uma mancha avermelhada na região do nariz e laterais. Outras manifestações mais frequentes estão na figura abaixo.

fonte: http://www.minutoenfermagem.com.br

 Diagnóstico

 O diagnóstico é feito através do reconhecimento pelo médico de um ou mais dos sintomas acima. Ao mesmo tempo, como algumas alterações nos exames de sangue e urina são muito características, eles também são habitualmente utilizados para a definição final do diagnóstico.

  Tratamento

O tratamento consiste na terapia medicamentosa e não medicamentosa, sendo utilizadas classes farmacológicas como imunossupressores, glicocorticoides e anti-inflamatórios não esteróides, sendo estes os mais utilizados.

 

fonte: https://saude.umcomo.com.br

“É uma batalha árdua a batalha de quem tem lúpus, é uma batalha constante e diária. Uma batalha que não nos abandona em nenhum momento. É uma batalha de borboletas guerreiras, que precisam de força, de apoio e, acima de tudo, de respeito.” 

(Ritha de Kássia, 21 anos, portadora de Lúpus Eritematoso Sistêmico)

Lembramos que a leitura é de caráter informativo.

 Referências

Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20141001_084139.pdf
Disponível em: http://www2.sidneyrezende.com/noticia/215855+lupus+uma+batalha+de+borboletas+guerreiras
Sociedade Brasileira de Reumatologia. Disponível em: https://www.reumatologia.org.br/doencas/principais-doencas/lupus-eritematoso-sistemico-les/
Esperamos que tenha gostado. Caso tenha gostado ou queira deixar um recado, deixe aqui como sugestão para as demais pessoas.

 Tutor

Antonio Carlos Gelamos

 

19 de dezembro de 2017

 

Comente, sugira e participe:

 

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado