Descubra porque o mês de Novembro é dedicado a prevenção do câncer de próstata e a saúde do homem de modo geral

Por Maxi Educa 18 nov 2016 - 8 min de leitura
8 min

Novembro Azul e a prevenção ao câncer de próstata

Embora durante todo o ano as ações de prevenção e atenção à saúde estejam disponíveis nos serviços de Saúde, o mês de Novembro é destinado a enfatizá-las, com o objetivo de que os Homens se cuidem mais.

Homem fazendo exame câncer de próstata

O Pioneiro na abordagem das questões de câncer de próstata no Brasil foi o Instituto Lado a Lado com o objetivo de realizar mudanças nos paradigmas da ida dos homens ao médico. Essas ações deram no início de 2008, após 4 anos inspirado pelo movimento destinado à arrecadação de fundos para doença, chamado de Movember. Criou-se então o Novembro Azul.

Após o mês de outubro ser marcado pela campanha de mobilização das mulheres para prevenção do câncer de mama, conhecida como Outubro Rosa. Novembro é a vez dos homens, período internacionalmente dedicado às ações relacionadas ao câncer de próstata e à saúde do homem, o mês foi escolhido pois dia 17 é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

Estudos realizados com mais de 6 mil adultos do sexo masculino aponta que 1/3 (31%) desse público ainda não têm o hábito de ir ao médico. Cuidados de prevenção devem começar desde a adolescência.

 

O importante é enfatizar que muitas doenças podem ser prevenidas quando os homens procuram os serviços de saúde regularmente.

Dados do Ministério da Saúde apontam que dos 6.141 homens que participaram do inquérito telefônico (Vigitel 2015), 1/3 (31%) ainda não têm o hábito de ir ao médico. Desses que não vão, 55% afirmam que não precisam.

 

Ministério da Saúde adota ações para levar a população masculina aos postos de Saúde

 

 

Ações para levar a população

O objetivo é a qualificação da atenção à saúde da população masculina na faixa etária entre 20 e 59 anos, oferecendo diagnóstico precoce e prevenção de doenças cardiovasculares, cânceres e outras, como diabetes e hipertensão, beneficiando 55 milhões de homens (27% da população total e 55% da população masculina). Essa é a principal diretriz da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNSH).

Recentemente foi lançada a campanha de combate à sífilis que tem como foco as gestantes jovens e seus parceiros sensibilizando-os para a realização do teste de sífilis no início da gestação e, também incentivando o parceiro a fazer o teste, evitando a reinfecção.

O ministério anunciou que, a partir de janeiro do próximo ano será disponibilizado a vacina contra o HPV para a população masculina de 12 a 13 anos na rotina do Calendário Nacional de Vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fatores de Risco para Problemas de Saúde no Homem

  

Em relação às mulheres, os homens têm mais excesso de peso, menor consumo de frutas, legumes e verduras, consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo, situações que podem se refletir em uma maior mortalidade por doenças do aparelho circulatório, principalmente entre os mais velhos, e também por causas externas, predominantemente entre os mais jovens. Esses comportamentos de risco também facilitam a ocorrência de acidentes, violência e doenças infectocontagiosas, como Aids/HIV e tuberculose.

A realização do rastreamento do câncer de próstata deve ser decidido com o seu médico. Após estudos realizados em instituições mundialmente renomadas, foi esclarecido que o rastreamento não é obrigatório, aos pacientes assintomáticos.

 

Exames de check-up que os homens podem fazer de  pelo SUS

 

Exames que o homem pode fazer pelo SUS

– Exames de sangue: e (hemograma e dosagem dos níveis de colesterol total e frações, triglicerídios, glicemia e insulina); aferição de pressão arterial,

-Verificação de peso e cálculo de IMC (índice de massa corporal);

-Função pulmonar (indicada aos fumantes);

– Pesquisa de antígeno de superfície do vírus da hepatite B (HBsAg);

Teste de detecção de sífilis, pesquisa de anticorpos anti-HIV e dos vírus da hepatite C.  E esses cuidados de prevenção, devem começar desde a adolescência.

 

Os 5 eixos Prioritários da PNSH

 

– Acesso e acolhimento;

– Paternidade e cuidado;

– Doenças prevalentes na população masculina;

– Prevenção de violência e acidentes; e

– Saúde sexual e reprodutiva.

 

Câncer de Próstata

 

câncer-de-prostata

Somente o homem possui a próstata, ela é uma glândula que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Se envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada.

Responsável pela produção de parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, e é liberado durante o ato sexual.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).

A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

É considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

Em alguns casos, esses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos, podendo levar à morte, porém, a grande maioria, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ ) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.

 

Ações do Ministério da Saúde

 

Tem sido intensificada as ações para detecção precoce de câncer na população masculina. A Lei nº 13.045, de 25 de novembro de 2014, reforça a importância de preparar os serviços públicos e envolver os profissionais de saúde de forma a garantir atendimento adequado e humanizado.

O Ministério da Saúde vem investindo na estrutura das unidades de atendimento do SUS. Os profissionais da Saúde devem orientar os pacientes sobre os sinais e sintomas da doença, e enfatizar a importância da detecção precoce para que o tratamento seja eficaz encaminhá-los para a realização de exames quando houver indicação clínica. Deixando claro a diferença entre rastreamento populacional em pacientes assintomáticos e detecção precoce.

 

 Apesar do Instituto Nacional de Câncer (INCA) manter  a recomendação de que não se organizem programas de rastreamento para o câncer da próstata. É importante que o paciente tome a decisão juntamente com o seu médico para iniciar o rastreamento, o médico deverá informar as possíveis incertezas no processo de rastreamento.

Rastreamento: É a captação da doença em pacientes assintomáticos.

Diagnóstico Precoce: É a detecção da doença em pacientes que possuam sinais e sintomas.

No Rastreamento pode ocorrer:

 

-Resultados falso positivos: Em grande parte se relacionam a doenças benignas e não ao câncer, o que pode causar muita ansiedade no paciente e na família, fazendo com que realize procedimentos invasivos, mesmo sem necessidade.

Sobretratamento: Com base a um sobrediagnóstico, realizam-se tratamentos que causam problemas sérios como: Disfunção sexual, Incontinência Urinária, problemas no intestino e baixo risco de morte.

 

Recomendações do INCA aos pacientes que optem realizar o rastreamento:

 

 imagem-destacada-novembro-azul

 

 

– Aos 50 anos, para quem possui o risco médio da doença.

– Aos 45 anos quem possui alto risco de desenvolver o câncer, como homens que possuem algum parente de primeiro grau com diagnóstico antes dos 65 anos.

– Aos 40 anos para homens que possuam mais de um parente que teve câncer precocemente.

PSA

 

 Os homens que querem ser rastreados devem realizar o PSA (antígeno prostático específico) no sangue. O toque retal também pode ser realizado como parte do rastreamento.

O intervalo entre os exames de rastreamento, depende dos resultados do PSA.

 

– Os homens com PSA < 2,5 ng/ml a cada 2 anos.

– Anualmente para os homens cujo nível de PSA é ≥ a 2,5 ng/ml

Como o câncer de próstata cresce lentamente, muitas vezes, homens sem sintomas da doença que não têm expectativa de vida de 10 anos não deve ser realizado o rastreamento, por não apresentarem benefícios. O estado de saúde geral, e não apenas a idade, são fatores importantes nessa tomada de decisão.

 


Sintomas:

 

 

imagem-sintomas

 

Na fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa, muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata.

-Dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite.

Na fase avançada, pode provocar:

– dor óssea,

– sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

O importante é que os homens realizem o acompanhamento com a equipe de saúde e identifique alterações para que o diagnóstico seja precoce e inicie o tratamento rapidamente, assim as chances de cura serão grandes.

giphy-saude-do-homem

 

 

Se você achou interessante esse post, curta e compartilhe!

Precisamos que  vocês me ajudem listando assuntos que gostariam que fossem abordados em nosso Blog, referente à saúde.

Referências: http://www2.inca.gov., http://www.oncoguia.org.br/

Tutora Fabíola Gonçalves Yamauchi.

 

 

Compartilhe
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais