Fique por dentro das dicas para caracterizar cada tipo da prisão em flagrante e gabarite esta matéria nos concursos públicos

 

18 de julho de 2018

 

Olá, amigos maxiconcurseiros. Hoje vamos acabar com as dúvidas sobre aquelas pegadinhas que caem no concurso sobre as prisões em flagrante.

A prisão em flagrante independe de ordem judicial e é realizada no exato momento do ato criminoso do delinquente. Por isso, ela pode ser realizada por qualquer pessoa do povo. Sua função é evitar a fuga do infrator, ajudar na produção de provas e impedir a consumação do delito.

Há diversos tipos de prisão em flagrante. É comum cair nos concursos esses tipos com pegadinhas, fazendo com que os candidatos se confundam. Mas, para você, maxiconcurseiro, segue nossa dica para que não caia nessa cilada.

http://www.sintectms.org.br/noticia/mais-um-arrombamento-mostra-fragilidade-da-seguranca-na-ect/

Tipos de flagrante:

A) Obrigatório

Se aplica às AUTORIDADES POLICIAIS e seus agentes, que têm o DEVER de efetuar a prisão em flagrante;

A prisão em flagrante independe de ordem judicial e é realizada no exato momento do ato criminoso do delinquente. Por isso, ela pode ser realizada por qualquer pessoa do povo.

 fonte: http://www.emcimadanoticia.com.br/2013/01/simoes-filho-policial-militar-e-preso.html

B) Facultativo

É aquele efetuado por QUALQUER PESSOA DO POVO, embora não seja o indivíduo obrigado a prender em estado de flagrância, caso isso ameace sua segurança e sua integridade;

C) Próprio (ou perfeito) (ou  verdadeiro)

Ocorre se o agente é preso quando está cometendo a infração ou acaba de cometê-la.

fonte: https://galerie.coloritou.com/professions/policiers/policier-qui-court-colorie-par-policier-58531.html

D) Impróprio (ou imperfeito) (ou “quase flagrante”)  

Ocorre se o agente é perseguido, logo após, pela autoridade, pelo ofendido ou por qualquer pessoa, em situação que se faça presumir ser ele autor da infração.

 E) Presumido (ou ficto)

Ocorre se o agente é encontrado, logo depois do crime, com instrumentos, armas, objetos ou papéis que façam presumir ser ele o autor da infração.

 F) Preparado (ou “crime de ensaio”) (ou delito putativo por obra do agente provocador)

A autoridade policial instiga o indivíduo a cometer o crime, apenas para prendê-lo em flagrante. O entendimento dos nossos Tribunais é de que esse tipo de flagrante é ilegal, portanto, inválido.

 G) Esperado

Aqui, a autoridade policial sabe que o delito vai acontecer, independentemente de instigá-lo ou não, e, portanto, se limita a esperar o início da prática do delito, para efetuar a prisão em flagrante.

 H) Forjado (ou fabricado) (ou maquiado)

É o flagrante “plantado” pela autoridade policial (ex.: a autoridade policial coloca drogas nos objetos pessoais do investigado somente para prendê-lo em estado de flagrância).

 I) Prorrogado (ou “ação controlada”) (ou fprotelado).

A autoridade policial retarda sua intervenção, para que o faça no momento mais oportuno sob o ponto de vista da colheita de provas.

Agora, você já sabe como identificar cada tipo de prisão em flagrante. Bora gabaritar essa matéria!

Fiquem atentos em nossas postagens, curtem, compartilhem e estudem muito. Sua vitória está cada dia mais próxima.

Conte com nossa equipe para ajudar em sua aprovação.

Tutora: Juliana de Azevedo Andriotti Marchetti

Imagem destacada: https://dnsul.com/2017/seguranca/policia-cumpre-mandado-de-prisao-2/

18 de julho de 2018

 

Comentários

  • Liz jul 19, 2018

    Muito jóia!!!!

  • Maxi Educa jul 19, 2018

    Bom dia Liz Obrigada por deixar aqui o seu comentário. Como você notou deixamos os principais pontos sobre as diferentes espécies de prisões em flagrante. Acesse outros posts sobre Direito e mande bala nos estudos. Acompanhe-nos nas redes sociais. Facebook: https://goo.gl/fgnB61 Instagram: https://goo.gl/xe1LmU YouTube: https://goo.gl/REyOiW

Comente, sugira e participe:

 

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado