SETEMBRO AMARELO: Mês de prevenção ao Suicídio.

 

12 de setembro de 2017

 

SUICÍDIO

A definição de suicídio foi inicialmente proposta pelo sociólogo E. Durkheim baseada na intenção do indivíduo em cometer ou não a autoagressão. Ele inicialmente o definiu como “toda a morte que resulta mediata ou imediatamente de um ato positivo ou negativo, realizado pela própria vítima” contra si mesma, embora este ato possa ou não apresentar a intenção de morrer. De maneira geral, considera-se que o suicídio é a ação de um indivíduo que, por qualquer causa e de qualquer maneira, atenta contra a sua própria vida ou se expõe à morte, consciente e voluntariamente, com intenção de perdê-la. 

fonte: http://www.sobreavida.com.br/2012/02/23/suicidio/

Em todos os anos, quase um milhão de pessoas morre em decorrência do suicídio e aproximadamente 100% dos casos podem ser evitados, por estarem relacionados à presença de alguma doença mental. Durkheim nota que em momentos de crise econômica ou política, as taxas de suicídio elevam-se, fugindo dos padrões. Para ele, esse é um fenômeno anômico, isso é, que foge da normalidade.

CAUSAS

As causas de levarem a pessoa a cometer suicídio, além de ser subjetivas, podem repercutir por outros motivos. Quando a pessoa chega em seu limite, não consegue expor o que sente, inicia-se um sofrimento psíquico interno.  

Algumas causas são:

• Tentativa de se livrarem de uma situação de extrema aflição.

• Por apresentar um estado psicótico, isto é, fora da realidade.

• Sentir-se perseguido, sem alternativas de fugas.

• Achar que a vida não vale nada, deprimida.

• Por ter uma doença física ou crônica incurável, e se acharem desesperançados.

• Por ter transtorno mental e atentarem contra a vida num impulso de raiva ou até mesmo, chamar a atenção.


 fonte: http://averdade.org.br/2017/01/crise-economica-e-responsavel-pelo-aumento-do-numero-de-suicidios-no-mundo/

PREVALÊNCIA

      Verifica-se tendência crescente para as taxas de mortalidade por suicídio no Estado de São Paulo: no biênio 2001-2002 era de 4,3 óbitos por 100 mil habitantes, em 2007-2008 passa para 4,6, até atingir 5,6 por 100 mil em 2013-2014.

COMO AJUDAR?

A preocupação a respeito de um risco de suicídio ocorrer em relação a uma pessoa, esta deve ser encaminhada a uma consulta psiquiátrica, em emergências de hospitais que trabalhem com psiquiatria, para que se possa avaliar adequadamente o risco e oferecer um tratamento para essa pessoa.Quando alguém estiver pensando em cometer suicídio é importante comunicar essa ideia para que outros possam ajudá-lo, pois quem está se sentindo tão mal a ponto de pensar que a morte é sua única saída, com certeza precisará de ajuda para sair dessa.Sempre ouvir o que a pessoa tem a dizer, as vezes um desabafo é o suficiente para não ter mais pensamentos ruins.


 fonte: http://janeirobranco.com.br/tag/suicidio/

IMPORTANTE

“A melhor forma de entender o suicídio não é estudando o cérebro, e sim, as emoções. As perguntas a fazer são: ‘onde dói’? e ‘como posso ajudá-lo?”

Dr. E Dr. Edwin Schneidman


fonte: http://www.comunicaquemuda.com.br/10-motivos-para-falar-de-suicidio/

Desde 2013, a Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) promovem a cada 10 de setembro o Dia Mundial para a Prevenção ao Suicídio. Neste ano (2017), o lema da campanha é “Doe um minuto de seu tempo. Mude uma vida”.


 fonte: http://www.paho.org/bra/

Esperamos que tenha gostado. Caso tenha gostado ou queira deixar um recado, deixe aqui como sugestão para as demais pessoas.

Referências
Associação Brasileira de Psiquiatria. Disponível em: http://www.abp.org.br/portal/comecou-a-campanha-setembro-amarelo/
Disponível em: https://jornalufgonline.ufg.br/n/99860-suicidio-conhecer-para-prevenir
Disponível em: http://www.seade.gov.br/produtos/midia/2016/09/SeadeSPDemo-Suic%C3%ADdios.pdf
DURKHEIM, E. O suicídio: estudo de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
Organização Mundial de Saúde. Disponível em: http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5489:campanha-doe-um-minuto-de-seu-tempo-mude-uma-vida-busca-conscientizar-sobre-prevencao-ao-suicidio&Itemid=839

Tutor Antonio Carlos Gelamos

12 de setembro de 2017

 

Comente, sugira e participe:

 

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado