fbpx

5G: tudo o que você precisa saber sobre essas redes que chegam esse ano

Por Evilin Barros 29 abr 2019 - 10 min de leitura
10 min

O 5G é a evolução da atual rede de celulares de quarta geração. Trata-se de uma rede mais potente e veloz que, além de ser “inteligente”, causa menos impacto ao meio ambiente.

O 5G é o próximo passo evolutivo para a banda larga sem fio. Sua missão é elevar, e muito, as potencialidades da rede atual, conhecida como 4G, alçando a banda larga móvel a altíssimos padrões de velocidade de conexão e de usuários simultâneos.

Como seus predecessores, o 5G é baseado no padrão IEEE 802.11ac. No entanto, ao contrário do 3G e do 4G, o 5G foi projetado com base nos padrões de uso de smartphones da maioria dos usuários modernos e nos desejos dos fornecedores de criar produtos mais complexos que exigem maior uso de dados com menos latência do que o 4G atualmente permite.

Em resumo, as redes 5G prometem aos seus futuros usuários uma cobertura mais ampla e eficiente, maiores transferências de dados, além de um número significativamente maior de conexões simultâneas.

As redes da 4ª geração, utilizadas atualmente em algumas regiões do Brasil, são capazes de entregar uma velocidade média de conexão de, aproximadamente, 33 Mbps. Estima-se que o 5G será capaz de entregar velocidades 50 a 100 vezes maiores, podendo alcançar até 10 Gbps.

 

O 5G é a evolução da atual rede de celulares de quarta geração.

Fonte: https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/informatica/rede-5g.htm

 

No futuro, espera-se que as dietas de dados dos usuários móveis aumentem e que o aumento da dependência de dispositivos conectados também exija que esse acesso à rede seja entregue mais rápido do que o 4G pode permitir atualmente.

O 5G promete oferecer uma cobertura melhor, velocidades significativamente mais rápidas e permitir dispositivos mais responsivos que podem permanecer conectados constantemente entre si.

 

Como funciona a rede 5G?

 

As redes 5G funcionam por meio de ondas de rádio, assim como as redes móveis das gerações anteriores. No entanto, o espectro coberto pela quinta geração da banda larga móvel é expressivamente maior que os anteriores, espalhando-se entre 600 e 700 MHz, 26 e 28 Ghz e 38 e 42 GHz.

As antenas da rede 5G serão acopladas às antenas já existentes, que serão adaptadas para funcionar em paralelo com a nova infraestrutura de conexões. Além disso, antenas menores com alcance de poucos metros, como as domésticas, poderão ser instaladas para repetirem o sinal dos dispositivos locais, que será, então, redirecionado para uma estação central. Já as antenas replicadoras, instaladas em postes ou em prédios altos, serão capazes de cobrir distâncias de até 250 m.

 

Fonte: https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/informatica/rede-5g.htm

 

Além disso, um mecanismo inteligente das antenas 5G será responsável por focalizar o sinal de rádio em vez de emiti-lo para todas as direções. A direção do foco, por sua vez, será determinada pela demanda de dispositivos que requisitarem conexão com a rede, otimizando, assim, a capacidade de cada antena.

 

O que será possível com as redes 5G?

 

Em 2014, foram estabelecidos alguns critérios pelo GSMA, uma organização internacional formada por mais de 1200 operadoras de rádio, internet e telefonia móvel, para guiar o processo de implantação das redes 5G. Entre esses critérios, podemos destacar:

– As redes 5G devem consumir até 90% menos energia que as redes 4G atuais;

– Os tempos de conexão entre aparelhos móveis devem ser inferiores a 5 ms (milissegundos), face à latência de 30 ms das redes 4G;

– O número de aparelhos conectados por área devem ser 50 a 100 vezes maior que o atual;

– Devem ser realizados aumentos drásticos na duração da bateria de dispositivos rádio receptores.

 

Após a instalação da infraestrutura das redes 5G, a redução do consumo de energia poderá diminuir os custos futuros, além de torná-la mais ecológica. O tempo de latência reduzido, por sua vez, possibilitará a comunicação entre veículos autônomos, permitirá o desenvolvimento de sistemas de segurança que evitem acidentes automobilísticos, além de possibilitar a realização de cirurgias remotas por meio de robôs.

 

Fonte: https://computerworld.com.br/2018/04/26/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-redes-5g-que-devem-chegar-em-2019/

 

A” Internet das Coisas”

 

Você já deve ter ouvido falar de Internet das Coisas. O termo descreve um cenário em que numerosos objetos do seu dia a dia estarão conectados à internet e se comunicando mutuamente.

O aumento do número de aparelhos conectados por área possibilitará uma enorme ampliação da tendência mundial da “internet das coisas”. Sistemas de iluminação pública e residencial, smartphones, smartwatches, eletrodomésticos, dispositivos de monitoramento, sensores de presença, frequencímetros cardíacos, centrais de segurança, guichês de supermercados ou estacionamentos, caixas de supermercados, sensores meteorológicos e muitos outros dispositivos poderão conectar-se mutuamente por meio do uso da quinta geração das redes móveis. Com isso, haverá inúmeras possibilidades, cada vez mais inteligentes e conectadas, para residências, ruas, hospitais, comércios e indústrias.

Sua geladeira, por exemplo, poderá ser programada para avisar quando algum produto estiver acabando, já que sua conexão com a internet das coisas tornará possível programá-la para que ela compre remotamente o produto em falta, se assim você desejar.

O pequeno tempo de latência possibilitado pelas redes 5G permitirá que o sistema de freios de um veículo comunique-se rapidamente aos smartphones ou smartwatchs dos pedestres, evitando acidentes quando, por exemplo, houver grandes aproximações entre eles.

Pense agora em um termostato. O dispositivo pode verificar na internet quais são as condições climáticas do seu bairro para deixar o ar condicionado na temperatura ideal para quando você chegar em casa.

Mas também é importante que os objetos possam se comunicar com outros sempre que cabível. Continuando com o exemplo do termostato, o aparelho pode enviar informações ao seu smartphone por meio de um aplicativo específico para que você tenha relatórios que mostram como o ar condicionado vem sendo usado ou aplique configurações personalizadas.

 

Fonte: https://ecoit.com.br/internet-das-coisas-entenda-como-ela-afeta-a-seguranca-digital/

 

Vamos a outros exemplos:

– Hospitais e clínicas: pacientes podem utilizar dispositivos conectados que medem batimentos cardíacos ou pressão sanguínea, por exemplo, e os dados coletados serem enviados em tempo real para o sistema que controla os exames;

– Agropecuária: sensores espalhados em plantações podem dar informações bastante precisas sobre temperatura, umidade do solo, probabilidade de chuvas, velocidade do vento e outras informações essenciais para o bom rendimento do plantio. De igual forma, sensores conectados aos animais conseguem ajudar no controle do gado: um chip colocado na orelha do boi pode fazer o rastreamento do animal, informar seu histórico de vacinas e assim por diante;

– Fábricas: a Internet das Coisas pode ajudar a medir em tempo real a produtividade de máquinas ou indicar quais setores da planta precisam de mais equipamentos ou suprimentos;

– Lojas: prateleiras inteligentes podem informar em tempo real quando determinado item está começando a faltar, qual produto está tendo menos saída (exigindo medidas como reposicionamento ou criação de promoções) ou em quais horários determinados itens vendem mais (ajudando na elaboração de estratégias de vendas);

– Transporte público: usuários podem saber pelo smartphone ou em telas instaladas nos pontos qual a localização de determinado ônibus. Os sensores também podem ajudar a empresa a descobrir que um veículo apresenta defeitos mecânicos, assim como saber como está o cumprimento de horários, o que indica a necessidade ou não de reforçar a frota;

– Logística: dados de sensores instalados em caminhões, contêineres e até caixas individuais combinados com informações do trânsito, por exemplo, podem ajudar uma empresa de logística a definir as melhores rotas, escolher os caminhões mais adequados para determinada área, quais encomendas distribuir entre a frota ativa e assim por diante;

– Serviços públicos: sensores em lixeiras podem ajudar a prefeitura a otimizar a coleta de lixo; já carros podem se conectar a uma central de monitoramento de trânsito para obter a melhor rota para aquele momento, assim como para ajudar o departamento de controle de tráfego a saber quais vias da cidade estão mais movimentadas naquele instante.

 

Primeiras redes 5G já entraram em operação no mundo: misto de empolgação e frustração marcaram os primeiros dias da nova tecnologia nos EUA e na Coreia do Sul

 

O mundo começou no último dia 4 de abril, a experimentar as redes 5G de telefonia celular em operação comercial. E quem teve a honra de apresentar a novidade ao mundo foram os norte-americanos. A operadora Verizon colocou para funcionar suas primeiras redes 5G em regiões de Chicago e de Minneapolis.

Os primeiros consumidores a terem acesso às redes já conseguiram navegar na internet com velocidades próximas de 1 Gigabit por segundo. Mas, para conseguir acesso, os consumidores precisam ter em mão um aparelho compatível. No caso dos Estados Unidos, o único aparelho capaz de se conectar às redes 5G é o Moto Z3, devidamente equipado com um módulo chamado de MOD – que se acopla ao aparelho e oferece a conexão 5G.

Ainda esse ano, a operadora Verizon vai levar o 5G a mais 30 cidades do país. O 5G comercial também chegou à capital da Coreia do Sul, Seul. Por lá, a diferença foi o aparelho: os coreanos começaram a acessar as redes 5G usando o Galaxy S10 5G, que já dá acesso à nova tecnologia, sem precisar de um acessório, como o Motorola.

 

Fonte: https://tecnogamesbrasil.com.br/2018/11/05/pesquisadores-dizem-que-o-5g-vai-mudar-tudo-ate-a-inteligencia-artificial/

 

Alguns relatos da mídia local, especialmente dos Estados Unidos, já dão uma ideia das primeiras impressões. Como era de se esperar, o primeiro dia de atividade das redes 5G nos Estados Unidos foi marcado por uma mistura de animação e frustração. Animação pelo lado da velocidade. Alguns testes realizados por veículos locais conseguiram registrar velocidades de quase 800 mega de download. Mesmo quando se pensa em conexão via fibra óptica, essa não é uma velocidade para qualquer um.

O lado da frustração veio porque tanto em Minneapolis quanto em Chicago, a conexão ainda é bastante limitada a alguns poucos locais. E mesmo onde ela está disponível, ainda assim é instável. Esse é um problema já esperado. Quando o 4G chegou, tivemos situações similares. O que todos esperam é que o avanço das redes 5G venha logo – já imaginou ter quase 1 giga de velocidade de download na palma da mão?

A chegada do 5G é um marco para a história da tecnologia. E esse novo capítulo acabou de começar.

 

O panorama na América Latina

 

Desde 2016, empresas locais estão fazendo testes com o 5G em países como Brasil, México, Argentina, Colômbia, Chile e Peru,

Espera-se que o México seja o primeiro da região a lançar comercialmente o 5G, algo planejado para 2020 através das operadoras Telcel e AT&T.

Já o Brasil, o primeiro a realizar testes, ainda em 2016, deve ver o serviço sendo oferecido no mercado apenas por volta de 2023.

 

Fonte: https://conexaopolitica.com.br/mundo/eua-e-coreia-do-sul-reivindicam-ter-a-primeira-rede-5g-utilizavel-do-mundo/

 

Em fevereiro, Leonardo de Morais, presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), afirmou em um evento que a agência fará um leilão de frequências 5G em 2020. Mas, depois disso, são necessários alguns meses segundo o padrão dos contratos para que os acordos saiam do papel e sejam colocados na prática.

A GSMA Intelligence (braço de pesquisa da GSM Association, que representa a nível mundial as operadoras de redes móveis) estima que a cobertura 5G se consolidará na região por volta de 2025, alcançando pouco mais de 40% da população latino-americana.

“A adoção (da tecnologia) aumentará uma vez que a cobertura alcance a massa crítica nos mercados-chave”, disse a GSMA em um comunicado.

 

Fontes:

https://computerworld.com.br/2018/04/26/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-redes-5g-que-devem-chegar-em-2019/
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/informatica/rede-5g.htm
https://www.infowester.com/iot.php
https://olhardigital.com.br/video/primeiras-redes-5g-entram-em-operacao-no-mundo/84448?notificacao=&utm_campaign=notificacao&utm_source=notificacao
https://www.terra.com.br/noticias/tecnologia/5g-ja-e-realidade-nos-eua-e-na-coreia-do-sul-quando-chegara-ao-brasil,9fe439f80d828c9ab531dd7422f7730bp9go3nxn.html
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais