Aprenda a origem do átomo e gabarite na sua prova.

Por Guilherme Canto da Rosa 04 dez 2018 - 3 min de leitura
3 min

Átomos e Vazio

Link: https://hypescience.com/reator-na-africa-ocidental-abrigou-ocorrencias-naturais-de-fissao-nuclear/

 

Você compreende a imensidão de um bilhão? Se você começasse a contar a partir de agora, do número 1, até o 1 bilhão (1 000 000 000), você dedicaria 32 anos de sua vida para completar a contagem. Por outra ótica, você desperdiçaria 32 anos de sua vida a uma atividade sem sentido, mas quem sou eu para lhe dizer o que fazer com seu tempo.

Agora que você compreende a grandeza de um bilhão, pense em bilhões de anos, mais precisamente, 13,8 bilhões de anos atrás. Foi quando tudo começou, um ponto de singularidade com matéria acumulada a densidade infinita, não suportou a pressão e expandiu. Surgia o universo e, junto com ele, a Química.

A Química é nosso assunto principal. A ciência central. O elo que une as outras ciências naturais: Física, Matemática e Biologia. O estudo destas ciências, que, podemos dizer, andam de mãos dadas, nos permite compreender o passado, manipular o presente, e criar o futuro.

Dependendo do seu ponto de vista, você pode colocar o primeiro cruzamento da Química com o ser humano em diversos momentos da história. Para mim, tudo começa com Demócrito de Abdera, nascido na Grécia aproximadamente no ano de 460 a.C. Demócrito foi o maior divulgador do atomismo, a teoria atômica. É difícil ter certeza se a teoria foi postulada pelo próprio filósofo ou seu antecessor, mas não há dúvidas da importância dela para o pensamento científico.

Segundo o atomismo, a matéria não poderia ser infinitamente divisível, deveria existir uma unidade limitadora, uma unidade na qual não fosse mais possível dividir a matéria, um átomo. O nome átomo tem origem no grego, onde a significa não e tomo significa divisível.

Para uma melhor ilustração, imagine uma montanha rochosa. Por um momento, esqueça todo o trabalho que seria necessário para tal ação, e perceba que é possível dividir esta montanha em imensos pedregulhos. Os pedregulhos, por sua vez, podem ser divididos em rochas menores, para depois serem divididos à pequenos seixos, que podem ser divididos em cascalho, areia, pó, e assim em diante.

Não seria consistente para o mundo real que uma montanha pudesse ser dividida infinitamente, deveria existir um limite, e este limite seriam os átomos que formavam a montanha de nosso exercício mental. No atomismo, os átomos formam o cosmos. “Há apenas átomos e vazio”, teria dito Demócrito.

Algum tempo depois, descobrimos que o átomo pode sim ser dividido, pois existem unidades ainda menores, os prótons, nêutrons e elétrons. Com este entendimento, descobrimos que o átomo é formado por um núcleo de prótons e nêutrons, orbitado por elétrons. O número destas partículas presentes em um átomo define o elemento que se trata. De certa forma, o que impede uma barra de ferro de ser uma barra de ouro, é o número de partículas em seus átomos.

Aliás, mesmo sem saber da existência das partículas que compõe um átomo, houve um grupo de sujeitos que tentaram, durante muitos anos, mudar sua composição. Seu campo de estudo ficou conhecido como Alquimia, e é dela que iremos falar no próximo artigo.

 

Fiquem ligados, e até mais!!

 

Referências

https://www.linkedin.com/pulse/%C3%A1tomos-e-vazio-guilherme-canto-da-rosa/?published=t&fbclid=IwAR3xlrJlrADMwEX8urO1VyTeLUK8qpc7OTq9-9N_50VMKeUg36BasYo0JQY
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais