fbpx

Avaliação ex-ante e Avaliação ex-post. Você sabe a diferença?

Por Matheus De Marchi 02 jan 2022 - 3 min de leitura
3 min

As Avaliações ex-ante e ex-post… Você não precisa estar em dia com o latim para compreender esses termos, embora saber seus significados seja boa parte do caminho para entende-los.

Quando falamos de “avaliação”, sabemos que existem uma gama enorme de opções e métodos que cabem em situações e objetivos específicos de acordo com a necessidade da pessoa/escola/instituição/empresa/governo(…).

A Avaliação ex-ante e a Avaliação ex-post são duas das opções que podem ser usadas nessas X situações.

Se você está pensando em utilizá-las ou só quer responder corretamente algumas questões da sua prova, você está no lugar certo. Confira a seguir as definições e quando usar esses tipos de avaliação.

As Avaliações ex-ante

Vou tirar meu momento professor de Direito e começar “deitando” no Latim. O termo “ex-ante” quer dizer “antes do fato”. Como falei acima, entender seu significado ajuda muito a compreender esse tipo de avaliação.

A avaliação ex-ante é um tipo de análise baseado na expectativa do que ocorrerá, afinal, o que quer que seja o alvo dessa avaliação, ele ainda não aconteceu. Ela pode ser aplicada em um projeto escolar, na avaliação de uma empresa e até na intenção de implementação de uma política pública.

 Em qualquer um dos casos, o avaliador deve fazer projeções, baseados nos dados prévios disponíveis, e nas características do seu “alvo”, sejam alunos, funcionários ou populações beneficiadas pela implementação do projeto.

Para essa projeção, são considerados o tempo para implementação e execução do projeto, seu objetivo, custo, possível benefício e claro, um certo “conservadorismo”, afinal, apesar de estarmos falando de projeções baseados em informações, ao contrário do que Nostradamus e a taróloga Sara dizem, é impossível prever o futuro.

As Avaliações ex-post

Se na Avaliação “ex-ante” o avaliador tem que se arriscar com expectativas, na Avaliação ex-post seu trabalho é consideravelmente mais seguro.

Isso porque nesse método de avaliação, o que deve ser levado em consideração são os dados do passado. A Avaliação ex-post só é usada no final do projeto, seja ele qual for.

É nesse momento que você vai “avaliar”, no sentido mais sincero possível, os impactos e resultados do seu projeto. Com os dados em mãos, você vai ter a noção real dos efeitos e das consequências positivas ou negativas da sua ideia inicial.

“A empresa teve lucro ou cortou gastos? Os alunos executaram as tarefas esperadas? Seus professores assimilaram os métodos de trabalho? A população X beneficiou-se do projeto?”

A Avaliação ex-post é aquela que lhe dirá se o seu propósito teve sucesso ou não.

Tudo gira em torno das duas?

Não!

Esses dois métodos de avaliação são apenas dois entre tantos outros que podem ou não ser utilizados de acordo com as necessidades dos avaliadores e das características do público alvo.

Entre as duas avaliações, existe um período em que o seu projeto, seja ele qual for, passará por mudanças e se você for uma pessoa normal, imprevistos.

Nesse momento você deve continuar executado uma avaliação contínua, que também lhe trará resultados e dados para as tomadas de decisão.

O interessante na utilização desses métodos é a sua adaptabilidade, podendo ser utilizados desde um cenário que envolva crianças do ensino fundamental, até a execução de políticas públicas.

É só saber encaixar!

E quanto a vocês? Já utilizara algum desses métodos? Na prática, como foi?

Contem para a gente!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


    Sobre nós

    Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

    Saiba mais