Entenda melhor como funcionam as bancas examinadoras de concursos

banca examinadora
Por Renan Costa da Silva 11 jul 2019 - 4 min de leitura
4 min

Se você está amadurecendo a ideia de prestar um concurso e tentar a carreira de servidor público, temos uma dica de ouro: conhecer um pouco sobre a banca examinadora da prova! Afinal, é ela quem cria as questões, corrige as respostas e define o resultado.

Mas, espere aí, esse não é o trabalho da instituição organizadora? Pois é, há uma confusão entre os papéis da instituição e da banca, que são tidas como expressões sinônimas, mas não é bem assim. Quer saber mais? Leia este texto e tire suas dúvidas sobre o assunto!

Instituição organizadora e banca examinadora: há diferença?

Funciona assim: a instituição organizadora é a empresa ou órgão responsável por administrar o processo de seleção. É ela quem cuida de prazos, que mantém o contato com a entidade que vai admitir os candidatos e pela formação da banca examinadora.

Essa última, por sua vez, é a verdadeira responsável pela prova que chega nas mãos do concurseiro no dia do exame. É a banca que elabora as questões, determina os critérios de avaliação e corrige as respostas posteriormente para chegar ao resultado do concurso público.

Como as bancas examinadoras funcionam?

As bancas examinadoras são formadas por especialistas nos temas cobrados. Quando a instituição organizadora é vinculada a algum centro de estudos ou pesquisas, normalmente a banca é composta por seus próprios profissionais atuantes.

A grande implicação disso é que, como há um vínculo direto entre a instituição e a banca, as provas e os critérios de avaliação acabam sendo mais uniformes no decorrer dos anos. Ou seja, há mais estabilidade no modo como os assuntos são tratados, inclusive os temas mais polêmicos.

Já quando a instituição não é vinculada a um grupo de estudos, a banca é formada em caráter temporário. Ainda assim, os componentes têm conhecimento notório sobre os temas cobrados. No entanto, a variação na composição da banca pode levar a mais instabilidades nos critérios de avaliação ao longo dos anos.

A elaboração de uma prova de concurso público

A instituição organizadora repassa à banca examinadora os pontos definidos pela entidade com vagas abertas. Entram em jogo o perfil do candidato esperado e também os conhecimentos necessários para atuação em cada cargo. Assim, ela elabora as questões de forma bastante direcionada em cada concurso.

Quais são as principais instituições organizadora do Brasil?

Os principais concursos do país são organizados quase sempre pelas mesmas instituições. Conhecendo um pouco sobre elas, o concurseiro tem pistas sobre como é a cobrança na prova e consegue aumentar a produtividade nos estudos. Veja quais são elas:

  • Cesgranrio: cuida das seleções para a Petrobras e o IBGE. Não costuma mesclar matérias, faz questões bem-definidas, e prefere abordar assuntos atuais que exigem capacidade de interpretação;
  • Cespe/UnB: famoso por administrar o concurso do Banco do Brasil, as bancas do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília trazem questões mais complexas e multidisciplinares;
  • ESAF: é a Escola de Administração Fazendária quem organiza e compõe a banca dos concursos do Tesouro Nacional e da Receita Federal. Com questões bastante complexas e seleções muito concorridas, acaba tendo um nível de cobrança exigente com os concurseiros;
  • FCC: a Fundação Carlos Chagas organiza concursos federais, estaduais e municipais, como os de Tribunais Regionais, com bastante ênfase em Português e questões literais sobre a análise de leis;
  • FGV: a Fundação Getúlio Vargas forma a banca da prova da OAB, além de concursos de câmaras e secretarias municipais. Apesar de ser bastante versátil, a FGV costuma cobrar a análise de casos práticos nas provas de Direito e bastante gramática;
  • Vunesp: a Fundação para o Vestibular da Unesp foi criada originalmente para o propósito que o próprio nome indica. Porém, hoje é responsável pelos certames da Polícia Civil e da Cetesb, entre outros. O foco está nos textos de lei e na gramática da Língua Portuguesa.

Conhecer a instituição que organiza o concurso e, principalmente, o que esperar da banca examinadora já é um grande passo para o seu sucesso. Afinal, assim você consegue direcionar melhor seus estudos de acordo com as tendências dos especialistas na elaboração e na avaliação dos exames.

Falando nisso, que tal conferir o edital do concurso da Receita Federal? Este ano, a Esaf fez a prova em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Aproveite a oportunidade e se prepare para estudar bastante!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais