Confira este guia completo de como passar na OAB

como passar na oab
Por Bruno Tulim e Silva 28 ago 2019 - 16 min de leitura
16 min

Grande parte dos estudantes de Direito tem uma preocupação em comum: saber como passar na OAB. A aprovação nesse exame é requisito essencial para conseguir se inscrever nos quadros de advogados do Brasil e, por isso, quem deseja atuar na advocacia precisa se preparar.

O exame é aplicado 3 vezes por ano e pode ser feito por estudantes matriculados no 5º ano do curso de Direito ou dos 9º e 10º períodos e pelos bacharéis. Porém, a prova é conhecida pela sua extensão e dificuldade, principalmente com a necessidade de aprovação em duas fases, o que faz com que os candidatos procurem as melhores dicas sobre como conquistar a tão sonhada carteira da OAB.

Como esse é o ponto de partida para uma carreira de sucesso na advocacia, preparei este guia com as principais dicas para quem deseja passar no exame e conquistar a tão sonhada carteira da OAB. Boa leitura!

Conheça a estrutura do exame

O planejamento é uma das principais dicas sobre como passar na OAB. Mas para organizar uma rotina de estudos efetiva, é preciso compreender a estrutura da prova e as matérias cobradas. Exatamente por isso, listei as principais características de cada etapa do exame.

1ª fase

A primeira etapa é composta por 80 questões objetivas, com 4 alternativas cada e apenas uma correta. Não é possível utilizar materiais de consulta e o candidato deve acertar pelo menos 50% da prova.

Aqui, são cobradas 17 disciplinas com números variados de questões, da seguinte forma:

  • Ética Profissional: 8 questões;
  • Direito Civil: 7 questões;
  • Processo Civil: 7 questões;
  • Direito Constitucional: 7 questões;
  • Direito Administrativo: 6 questões;
  • Direito Penal: 6 questões;
  • Processo Penal: 6 questões;
  • Direito do Trabalho: 6 questões;
  • Processo do Trabalho: 5 questões;
  • Direito Empresarial: 5 questões;
  • Direito Tributário: 5 questões;
  • Direito Ambiental: 2 questões;
  • Direito do Consumidor: 2 questões;
  • Direito Internacional: 2 questões;
  • Direitos Humanos: 2 questões;
  • Estatuto da Criança e do Adolescente: 2 questões;
  • Filosofia do Direito: 2 questões.

Entender essa estrutura é importante para saber como priorizar matérias ao organizar um cronograma de estudos. Em geral, vale a pena investir mais tempo nas disciplinas com maior volume de perguntas, porque isso aumenta as suas chances de acerto.

2ª fase

Depois de passar na primeira fase, é preciso se preparar para a segunda etapa. A prova discursiva é composta por uma peça prática e 4 questões que somam 10 pontos. Para ser aprovado, o candidato deve atingir a média 6.

Nessa fase, é possível consultar a lei seca, sem comentários e marcações que estruturem uma peça processual. No momento da inscrição, o candidato escolhe uma entre 7 áreas do Direito para essa etapa:

  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil;
  • Direito Constitucional;
  • Direito do Trabalho;
  • Direito Empresarial;
  • Direito Penal;
  • Direito Tributário.

Peça prática

A peça prática vale 5 pontos — ou seja, é uma das partes que mais gera preocupações. O candidato deve identificar qual a peça adequada para solucionar o problema apresentado pela banca e desenvolvê-la corretamente, cumprindo todos os requisitos. Errar a peça zera a questão e, consequentemente, resulta na reprovação do candidato.

Questões discursivas

A prova contém 4 questões discursivas, cada uma valendo 1,25 ponto. Porém, elas podem ser divididas em mais de uma pergunta. Aqui, é possível que elas abordem temas relacionados de outras matérias, seguindo o padrão da interdisciplinaridade das provas da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Ou seja, apesar de a prova ser de uma área específica, há a possibilidade de abordar assuntos relacionados com outras áreas. Por exemplo, uma avaliação de Direito do Trabalho pode exigir conhecimentos sobre Direito Administrativo, na parte de licitações e contratos públicos, devido à necessidade de apresentar a certidão negativa de débitos trabalhistas.

Planeje um roteiro de estudos

O roteiro de estudos bem planejado é importante para você organizar todos os conteúdos que devem ser estudados no período disponível até a data do exame. Por isso, depois de entender como funciona a prova da OAB, é hora de montar um cronograma. Para isso, você precisa considerar dois fatores: o tempo disponível e as disciplinas indicadas no edital.

Tempo disponível

O primeiro passo é verificar qual o seu tempo disponível e quantas horas por dia pode se dedicar ao exame. Nem sempre a rotina é fácil, principalmente quando é preciso conciliar os estudos com trabalho e outras tarefas, mas é importante definir horários para manter tudo organizado.

Depois, crie um calendário com os dias e horários livres até a data do exame. Você pode fazer isso em uma planilha de editores de texto ou usar aplicativos de organização. Fazendo isso, você conseguirá visualizar o tempo de estudo disponível para separar as matérias que devem ser vistas.

Disciplinas

Com o calendário pronto, divida os conteúdos que devem ser estudados entre eles. É aqui que compreender o número de questões de cada matéria se torna importante — assim, você pode priorizar as que são mais cobradas. Por exemplo, O Código de Ética soma 8 questões e os conteúdos não são tão extensos, o que a torna uma disciplina que vale a pena ter um tempo maior de dedicação.

Por outro lado, Direito Ambiental é uma matéria com várias leis específicas e, apesar de ter apenas 2 questões, tem bastante conteúdo. Nesse caso, o ideal é focar a revisão dos principais pontos da matéria, a fim de não prejudicar o tempo de dedicação às matérias com 6 ou 7 questões.

Outra dica para montar plano de estudos para a OAB é já aproveitar para dedicar algumas horas para a disciplina escolhida para a segunda fase, que também soma um volume grande de questões na primeira etapa. Os conteúdos de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho contam com 11 perguntas, por exemplo.

Procure por materiais direcionados para quem quer passar na OAB

A escolha dos materiais de estudo é um dos pontos fundamentais para garantir o sucesso na prova. Minha dica, aqui, é procurar por materiais desenvolvidos com foco no exame da OAB. Nem sempre aqueles livros que você usou para aprender os conteúdos da faculdade são adequados, principalmente pela extensão.

Exatamente por isso, existem materiais desenvolvidos especificamente para a OAB, abordando os conteúdos mais recorrentes e apresentando os assuntos de forma esquematizada para facilitar o aprendizado. Fique de olho na data de lançamento, a fim de garantir que os conteúdos estão atualizados.

A escolha do Vade Mecum é outro ponto importante: ele deve ser atualizado até a data do edital e contar com divisões claras entre as leis, facilitando a pesquisa. Um bom índice remissivo também é essencial, mas tenha atenção para adquirir materiais adequados ao edital.

Lembre-se de que há limitações em relação às formas de remissões, pois elas não podem estruturar as peças processuais na segunda fase. Por isso, fique de olho se ele cumpre todos os requisitos. Normalmente, as próprias editoras indicam essa informação.

Invista em um curso preparatório

Outra forma de aumentar as suas chances de aprovação na prova é se matricular em um curso preparatório. Essa modalidade é desenvolvida com foco no edital e no estilo da FGV, explicando os conteúdos necessários com ênfase nas matérias mais cobradas.

Como os professores são especializados, eles oferecem várias dicas e macetes importantes para o momento da prova — ou seja, as aulas não tem como centro apenas os conteúdos: aborda o exame como um todo.

E não precisa se preocupar: para quem prefere estudar em casa ou não tem disponibilidade para assumir o compromisso de frequentar aulas presenciais, existem opções online. As aulas são acessadas a qualquer hora e lugar, basta ter uma conexão com a Internet. Desse modo, você estuda conforme a sua disponibilidade e aproveita o tempo disponível da melhor forma.

Outra opção é montar cursos personalizados, apenas com as matérias que você tem dificuldade ou acredita que são mais importantes. Dessa forma, você garante um ótimo custo-benefício e não precisa abrir mão dessa facilidade por limitações financeiras: com certeza, você encontrará uma opção que se encaixa no orçamento.

No entanto, é fundamental ter atenção na escolha do curso. A experiência dos professores com a prova da OAB e o direcionamento de acordo com o edital são pontos essenciais para que ele cumpra as suas expectativas.

Por isso, procure indicações com seus colegas, pesquise na Internet e verifique a reputação da instituição que o oferece. Se possível, consulte a avaliação de outros alunos ou a existência de reclamações sobre o curso. Fazendo isso, você conseguirá escolher a melhor opção para conseguir passar na OAB.

Consulte provas anteriores e determine horários para resolvê-las

As provas anteriores são uma ótima ferramenta de estudo para quem deseja saber como passar na OAB. Elas ajudam o candidato a conhecer o estilo da FGV, que é conhecida pela complexidade e interdisciplinaridade das questões.

Respondendo os exames, você conseguirá aprender de que forma a banca aborda os assuntos, o que ajudará a condicionar a mente a pensar da forma que a banca espera. Nem sempre é fácil associar diferentes conteúdos para acertar uma questão, mas com treino isso ficará mais tranquilo.

Essa prática ajuda bastante na fixação do conteúdo. Para isso, ao consultar as respostas certas de cada questão, pesquise a fundamentação utilizada, tanto nos erros quanto nos acertos. Assim, você revê a matéria e terá mais facilidade para memorizar as informações. Mas atenção! As leis passam por modificações constantes. Então, ao consultar as respostas, veja se elas estão de acordo com a legislação vigente para a sua prova.

Simulados

Os simulados são provas elaboradas no mesmo formato do exame da Ordem, aplicadas online ou de forma presencial. Eles proporcionam os mesmos benefícios que a resolução de avaliações anteriores, com um bônus: você aprende a fazer uma boa gestão do tempo.

Cada prova deve ser feita em 5 horas, que já inclui o tempo para copiar as respostas para o gabarito ou para a folha de respostas. Quem tem problemas em gerir o tempo pode ter dificuldades para resolver a prova inteira no prazo, o que resulta em “chutes” ou questões em branco.

Tenha em mente que saber como lidar com o tempo disponível é fundamental para ter mais tranquilidade para resolver as questões na prova e garantir os melhores resultados.

Peça prática

Na segunda fase, uma das grandes preocupações sobre como passar na OAB é a elaboração da peça prático-profissional. Ela deve ser feita manuscrita, com base no problema apresentado e com consulta apenas à lei seca.

Isso significa que o candidato deve aprender o conteúdo, saber identificar a medida judicial correta para cada situação e se organizar para desenvolver todo o conteúdo dentro do tempo da prova, passar a limpo e responder as questões discursivas.

Outro ponto importante é a otimização do espaço: a folha de respostas vem com uma área definida para a peça, que deve ser obedecida pelo candidato. Então, também é importante se acostumar com a estrutura das folhas e linhas da FGV. Para treinar, siga a mesma dica de resolver provas anteriores.

Conheça seus pontos fortes e fracos para trabalhá-los

Sei que manter uma rotina de estudos e absorver todos os conteúdos não é fácil. Por isso mesmo que você precisa encontrar formas de potencializar os seus pontos fortes e trabalhar os pontos fracos para conseguir melhorar os resultados.

Nesse momento, o autoconhecimento é essencial para ajudar na preparação. Você precisa identificar questões como:

  • matérias em que tem mais facilidade;
  • conteúdos de maior dificuldade;
  • horário do dia em que você rende mais;
  • melhores formas de aprendizado (ler, assistir a aulas, ouvir a explicação gravada em sua própria voz etc.).

Quando você entende esses pontos, fica mais fácil organizar a rotina de estudos e encontrar as melhores técnicas para ajudar na preparação. Por exemplo, os mapas mentais para estudar são ótimos para quem tem facilidade de memorizar informações com recursos gráficos ou artísticos.

Além disso, existem outras técnicas que podem ser usadas, como elaboração de resumos, associações ou resoluções de exercícios. O método ideal dependerá do seu perfil, então invista no autoconhecimento para traçar as melhores estratégias de estudo.

Dedique períodos ao estudo da lei seca

Muitos estudantes focam o estudo de doutrina para a prova e se esquecem de ler a legislação. É certo que as explicações dos doutrinadores sobre os assuntos são importantes e garantem que o estudante tenha a base necessária para interpretar as perguntas corretamente.

No entanto, é bastante comum que as questões tragam a letra da lei, inclusive com cópias de trechos de alguns artigos. Como consequência, quem investiu um tempo lendo os textos legais terá mais familiaridade ao lidar com essas perguntas.

Sempre que acompanhar uma aula ou ler outros materiais, deixe a lei acessível e pesquise todos os artigos citados. Isso ajuda na memorização da letra da lei para a hora da prova.

Além disso, a FGV é conhecida pelas “pegadinhas”, questões em que apenas uma palavra altera todo o sentido e deixa a alternativa errada. Para quem não está familiarizado com a legislação, fica mais difícil identificar essas ocorrências.

Crie uma rotina saudável para o corpo e a mente

Corpo e mente saudáveis são aliados importantes da concentração. Logo, se você quer saber como passar na OAB e manter uma boa produtividade nos estudos, invista em bons hábitos. Você sabe quais são os principais?

Essa é uma dúvida bastante comum, então, separei algumas dicas importantes sobre alimentação e exercícios físicos para você ter uma rotina saudável. Veja só!

Alimentação

Os alimentos são fontes de energia para que você mantenha o ânimo para estudar. Alguns funcionam como estimulantes naturais, como café, banana e abacate. Outros fornecem nutrientes que aprimoram a capacidade de retenção da memória, como maçã, frutas vermelhas e peixes ricos em ômega 3.

Por outro lado, algumas opções são conhecidas por proporcionar uma sensação de ânimo e energia que é seguida pela sonolência, atrapalhando os estudos. Alguns exemplos são: frituras, refrigerantes, embutidos e outros alimentos ricos em sódio e conservantes. Portanto, mantenha uma alimentação saudável e balanceada para aumentar a sua concentração e a disposição para os estudos.

Exercícios físicos

Fazer exercícios exige tempo e, com isso, muitas pessoas acreditam que essa prática pode ser esquecida durante a preparação para a prova da OAB. Porém, eles trazem diversos benefícios para os estudos, como:

  • melhora na capacidade cognitiva, no raciocínio e na memória;
  • acelera o metabolismo, trazendo mais disposição;
  • alivia o estresse pela liberação de endorfina;
  • melhora a qualidade do sono.

Desse modo, além de ser importante para manter o corpo saudável, os exercícios trazem benefícios para a mente e auxiliam nos estudos. Além disso, dormir bem garante que você acorde com disposição para cumprir todas as suas tarefas e estudar.

Respeite os períodos de descanso.

Se o assunto é passar na OAB, isso significa estudar por horas seguidas e aproveitar absolutamente todo o tempo disponível para se dedicar, certo? Na verdade, esse é um erro comum que deve ser evitado por quem deseja manter uma mente saudável.

Para ter um bom rendimento, é essencial ter horários para descansar e se dedicar ao lazer, como sair com os amigos, passar um tempo com a família ou aproveitar algum hobby. Essa é uma medida fundamental para reduzir o estresse e relaxar a mente, a fim de que o cérebro consiga manter a concentração nos momentos de estudos.

Uma das maiores dificuldades para conseguir manter os momentos de descanso está relacionada à má gestão do tempo. A falta de organização reduz o rendimento e, muitas vezes, faz com que as pessoas abram mão dos horários de descanso para repor os conteúdos em atraso. Para facilitar, você pode aplicar algumas técnicas de concentração.

Técnica pomodoro

Essa é uma das mais conhecidas e bastante indicada por valorizar os tempos de intervalo. Funciona assim: você mantém um período de foco, chamado “pomodoro” e, em seguida, faz um pequeno intervalo.

O tempo padrão é 25 minutos de estudos e 5 de intervalo, mas você pode ajustar conforme achar mais adequado. Após 4 pomodoros, é preciso de um descanso mais longo, entre 10 e 30 minutos.

Nos intervalos, você pode aproveitar para tomar água, fazer um lanche, ir ao banheiro ou atualizar as redes sociais. A vantagem é que essa técnica ajuda a eliminar as distrações durante os estudos, pois haverá tempo para você fazer outras atividades.

Prepare-se para o dia do exame

Quando se busca orientações sobre como passar na OAB, normalmente o foco é na rotina de estudos. Todavia, você também precisa se preparar corretamente para o dia da prova a fim de evitar imprevistos.

Você precisa chegar ao local pontualmente, levar documentos e materiais adequados para fazer a prova. Adotando alguns cuidados nos dias anteriores, será mais fácil enfrentar todos os desafios. Acompanhe algumas dicas!

Planeje-se para a prova

Primeiramente, tenha atenção ao local da prova e ao horário de abertura e fechamento dos portões. Se você não conhece o lugar, vale a pena tirar um tempo para visitá-lo. Caso seja em outra cidade, pesquise as rotas para planejar o caminho e definir o horário de saída, deixando um tempo a mais para casos de imprevistos.

separe todos os itens necessários para o dia da prova, como documento de identidade e canetas esferográficas pretas, de material transparente — leve sempre algumas de reserva. Se for a segunda fase, não se esqueça do Vade Mecum ou do material de consulta de sua preferência. Fazendo tudo com antecedência, você evita esquecimentos causados pelo nervosismo no dia da prova.

Descanse na véspera

Descanse bastante no dia anterior ao exame e tenha atenção à alimentação, para evitar problemas gastrointestinais. É normal ficar ansioso ou nervoso com a proximidade da prova, mas procure se distrair com atividades relaxantes, como ler um livro, assistir a uma série ou ficar com os amigos. Além disso, tenha uma boa noite de sono.

Evite programas muito agitados, o consumo de bebidas alcoólicas e vá deitar cedo. Mesmo que não consiga dormir logo, isso ajudará a descansar, o que é fundamental para a manter a concentração durante a prova no dia seguinte.

O exame da Ordem pode ser um grande desafio, mas seguindo essas dicas sobre como passar na OAB, tenho certeza de que você conseguirá atingir os melhores resultados. Então, comece a se organizar, procure materiais de qualidade e conte com um curso preparatório para auxiliar na preparação.

Gostou deste guia? Se você quer outras dicas para ter sucesso na prova, aproveite para ler este artigo incrível sobre como ter motivação e manter o foco para a OAB!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais