fbpx

Como vencer a procrastinação e criar uma rotina produtiva

saiba como vencer a procrastinação
Por Maxi Educa 21 jun 2022 - 5 min de leitura
5 min

A palavra procrastinação deriva do latim procrastinatio, significa o ato ou efeito de procrastinar, ou seja, adiar qualquer atitude ou uma tomada de decisão.

Quem nunca adiou alguma atividade para o dia seguinte alegando algum imprevisto ou dificuldade? Vamos entender melhor como funciona o mecanismo da procrastinação, e assim conseguir estabelecer e executar uma rotina produtiva.

Quem nunca ouviu o seguinte ditado popular “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”?

A nossa vida é feita de planos, faz parte da rotina diária se programar para comparecer em alguma consulta médica, começar a ler um livro, acordar mais cedo para realizar alguma atividade física, ingerir mais água durante o dia, arrumar a gaveta, passar no supermercado, começar a estudar para concurso público.

Mas sempre nos deparamos com uma pergunta, e se deixar para decidir ou começar amanhã? Quanto mais o tempo passa, mais acumulamos tarefas diárias com a mania de deixar tudo para depois.

As nossas decisões são resolvidas no presente, e se adiamos para o futuro acabam comprometendo o curso natural de vida, tornando um problema que pode se estender em todos os aspectos, como físico, mental, psicológico, emocional, e até profissional.

Normalmente o procrastinador possui medo de errar ou de fracassar, portanto evita a realização de uma tarefa por mais simples que seja. E os motivos que levam o indivíduo podem ser diversos, como falta de interesse, preguiça, cansaço, desmotivação, entre outros.

O fracasso vicia, sendo algo que permite que você não faça mais nada, sendo por vezes uma zona de conforto, existe uma acomodação no fracasso. 

O comportamento procrastinatório é considerado relativamente difícil de ser modificado porque fornece um conforto temporário em um mundo cheio de demandas, incertezas e responsabilidades, sendo utilizado como estratégia de enfrentamento diante de tarefas aversivas (Basco, 2010).

Diversas razões para esse comportamento são apresentadas por Basco (2010) com base em sua observação clínica de terapeuta cognitivo-comportamental: pode existir uma preocupação excessiva das pessoas com a própria capacidade de fazer as coisas corretamente; outras atrasam tarefas porque não querem ter de realizá-las; e ainda há aquelas que procrastinam porque não são organizadas e simplesmente não sabem por onde começar.

Tudo começa em nosso pensamento, seguido da noção do tempo que temos para realizar todas as coisas, mas o problema é a diminuição que damos na importância de resoluções imediatas.

Todos nós adiamos as coisas que não gostamos muito de fazer, mas fazemos rapidamente o que demanda menos esforços, é preciso estabelecer metas realistas, o cérebro se acostuma com o fracasso quando planejamos diversas metas que nunca concluímos.

Porém, o cérebro pode ser programado estipulando metas realistas, e quando atingir essa meta automaticamente você começará a entender que é possível cumprir e começar a vencer a procrastinação, criando um mecanismo cerebral que vai se afeiçoando ao hábito que pode ser mudado pelas pessoas, apesar de ser uma fábrica de desculpas. 

De acordo com um estudo cerca de 60% das nossas decisões diárias são realmente decisões e os outros 40% são hábitos, isso quer dizer que quase metade de todas as nossas decisões funcionam como espécie de piloto automático. É uma maneira que nosso cérebro encontra de reservar energia e garantir a nossa sobrevivência.

O ato de procrastinar alguma atividade de vez enquanto não há nenhum problema, lembre-se que imprevistos podem acontecer e não se culpe por isso. O problema é quando a procrastinação se torna um vício diário comprometendo os nossos resultados.

É preciso mudar o seguinte pensamento: “você precisa estar com vontade para realizar determinada tarefa”, não nos sentimos bem o tempo todo, mas sabemos que precisamos fazer as atividades diárias mesmo assim, você pode dar menos importância para os seus sentimentos na hora de executar uma tarefa, apesar de não ser tão agradável como assistir a um filme, porém te ajudará a alcançar metas a longo prazo.

A nossa produtividade está diretamente ligada ao prazer de ter completado uma missão, crie um senso de urgência, o tempo que se leva para realizar uma tarefa está diretamente ligado ao prazo que ela tem e o grande segredo aqui é reduzir o prazo para impulsionar os seus resultados.

Você poderá adicionar uma recompensa e consequências a si mesmo toda vez que concluir uma tarefa dentro do prazo, funcionando como um estimulador para concluir o trabalho, e caso não consiga finalizar a tarefa adicione consequências negativas.

Caso tenha se identificado com o conteúdo vou deixar dicas valiosas de como vencer a procrastinação. Monte uma agenda e insira uma lista de tarefas tipo passo a passo, quando possível que ela tenha início, meio e fim.

Risque uma tarefa toda vez que for realizada, os lembretes também podem ser utilizados. Realize uma tarefa de cada vez, comece o dia com as tarefas mais importantes e que tenham o maior impacto na sua vida, assim você sentirá mais produtivo e sua mente acostumará não adiar mais as coisas significativas.

Faça também um planejamento melhor no uso do tempo diário, para atender todos os compromissos e interesses da vida. Só são permanentes as mudanças criadas pelo hábito, aquelas que você insiste, por isso é preciso estabelecer o que você quer, sendo protagonista da sua vida, de modo que o seu cérebro que é uma fábrica de produção de desculpas será reprogramado criando um novo hábito, o do foco.

Muitos especialistas no assunto acreditam que leve cerca de 21 dias seguidos para transformar uma atividade em um hábito, dependendo da pessoa esse tempo médio diminui, o segredo é você aplicar a mudança de hábito em todas as tarefas desagradáveis que se deparar ao longo do dia de forma gradativa, logo perceberá que cada vez terá menos resistência para enfrentar as tarefas.

Foco é a capacidade de levar uma tarefa ao fim, como somos rodeados por diversos estímulos acabamos nos distraindo a nossa mente e assim perdemos facilmente o foco, portanto as tarefas não são concluídas, por isso um grande desafio é conseguir afastar as distrações focando em algo, uma espécie de treinamento.

O foco é uma escolha, uma opção, uma entrega para uma tarefa, e muitas vezes é preciso dizer não para estabelecer uma agenda saudável, dizer não para as distrações internas, desconcentrar-se das outras, portanto todas as vezes que você conseguir manter o foco, logo tornará uma pessoa mais eficaz e produtiva.

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


    Sobre nós

    Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

    Saiba mais