fbpx

Crescimento Econômico

Por Clariana Ribeiro Nogueira 01 fev 2016 - 2 min de leitura
2 min

Closeup image of businessman drawing graph,business strategy as concept

Vamos tratar desse importante tópico da economia que tem muitos conceitos que são por vezes confundidos. O crescimento econômico é um aspecto de outro aspecto mais geral: o desenvolvimento de uma sociedade que provoca, ao longo do tempo, mudanças fundamentais em uma organização e em suas instituições. Com o estudo do crescimento econômico, pretende-se analisar uma parte desse desenvolvimento econômico e social, a que a evolução da produção e da riqueza em um país se refere.

Observe que o crescimento econômico é um processo sustentando ao longo do tempo, no qual os níveis de atividade econômica aumentam constantemente.

A forma tradicional de se medir o crescimento econômico de um país é medir o crescimento de seu Produto Interno Bruto – PIB. O crescimento econômico refere-se ao aumento da capacidade produtiva da economia e, portanto, da produção de bens e serviços de determinado país ou área econômica.

Mas, o que é PIB

É uma medida do valor dos bens e serviços que o país produz num período, na agropecuária, indústria e serviços.

Qual o seu objetivo:

Medir a atividade econômica e o nível de riqueza de uma região. Quanto mais se produz, mais se está consumindo, investindo e vendendo.

E quais os fatores Condicionantes do crescimento econômico?

Apesar de as causas do crescimento econômico e suas características assumirem peculiaridades diferentes em cada país e momento histórico determinado, geralmente, podem-se considerar como fatores:

A disponibilidade de recursos produtivos (que vão além de apenas trabalho e capital. Na literatura clássica sobre o crescimento econômico, a terra era colocada como um fator limitativo. Nos modelos mais modernos, esse papel é desempenhado pelos fatores não-renováveis, como petróleo, levando-se em conta sua importância vital e seu caráter escasso.)

A produtividade (Quando o trabalhador médio produz mais por hora trabalhada, ou quando aumenta a produtividade média do trabalho, cresce a produção total da economia).

A atitude da sociedade em relação à poupança (o crescimento se relaciona com o investimento e este está intrinsecamente relacionado à poupança. Aquelas economias que estão sacrificando hoje parte do seu consumo para aumentar a acumulação de capital estão assentando as bases de um maior crescimento futuro).

Ciclos de crescimento econômico

Os ciclos econômicos são as expansões e contrações irregulares da atividade econômica na maioria dos setores da economia. Ou seja, os ciclos econômicos são flutuações do produto, do rendimento e do emprego nacionais totais, com uma duração habitual de 2 a 10 anos, caracterizada pela expansão ou contração generalizadas.

Crise, recessão e depressão são conceitos distintos, vamos ver as diferenças:

Crise é o momento em que o ciclo de crescimento se inverte, podendo iniciar-se uma fase de recessão.

Recessão técnica é um período contínuo (de dois trimestres) de declínio do produto real.

Recessão é um período contínuo de declínio do produto real, do rendimento e emprego totais, normalmente perdurando 6 meses a 1 ano e caracterizado pelas contrações alargadas a muitos setores da economia.

Depressão é uma recessão importante, tanto na intensidade como na duração. Trata-se de uma recessão grave (profunda e prolongada).

Gostou do Assunto? Deixe Sua opinião ela é muito importante para nós.

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais