Estudar em Grupo? Listamos 13 vantagens e dificuldades dessa prática!

Por Matheus De Marchi 17 out 2019 - 11 min de leitura
11 min

Você já conhece o edital. Sabe a data da prova e a matéria que vai ser cobrada. Conhece um material bacana e até tem algum tempo livre para se dedicar aos estudos.

Na teoria tudo parece funcionar bem… Você começa a estudar e percebe que as coisas não fluem tanto quanto deveriam… Então começa o check-list:

– meu tempo está ok;

– o material está ok;

– meu time não testa meu coração há algumas rodadas;

– o crush/cremosa responde minhas mensagens no whats em menos de um dia.

 

Você não vê em um primeiro momento o problema ou porquê seus estudos não rendem. Aí surge a brilhante ideia. Você vai começar a estudar em grupo!!!

Isso aí campeão (ã)! Mas antes de começar a gastar pensando no seu futuro salário no novo cargo, verifique se essa prática realmente é para você.

Vamos listar aqui algumas das vantagens e dificuldades de se estudar em grupo, hábito que pode leva-lo ao seu objetivo ou atrasá-lo com louvor!

 

Vantagens de se estudar em grupo

  Você já conhece o edital. Sabe a data da prova e a matéria que vai ser cobrada. Conhece um material bacana e até tem algum tempo livre para se dedicar aos estudos.

<https://giphy.com/gifs/morning-goofy-krM6ANSNvFg52>

 

Quanto mais, melhor, não é…? Não vou considerar as respostas dos pervertido (a)s do blog e vou fingir que todo mundo pensou apenas em assuntos relacionados aos estudos.

Ohkey!

 

Apesar de nem sempre a regra “mais, melhor” se comprovar, vou considerar que sim listando as principais vantagens de se estudar em grupo. E isso vale não apenas para os concurseiros, se você considera a opção para suas provas do colégio/faculdade, também é muito bem-vindo (a)!

 

01 – Motivação

Toda a atividade em grupo serve como uma motivação a mais. Pode ser a respeito do seu treino de academia, do seu clã no jogo online, ou até na cervejada no final de semana (sim, você bebe mais individualmente quando está em grupo). É fato que sua entrega é um pouco maior por X motivos. Estudar em grupo pode ser um fator motivacional seja no sentido de competitividade (ninguém quer ser o lentinho da turma) ou no sentido emocional mesmo, quando os integrantes se incentivam, se ajudam e erguem o moral da equipe.

 

02 – Pluralidade

Esse funciona para bem ou para mal! Vou explicar:

A pluralidade que nos interessa aqui é no sentido de diferentes visões/interpretações sobre o mesmo assunto. É impressionante e bem real! Entregue o mesmo conteúdo a 10 pessoas, separe-as, as faça ler sobre e depois as reúna para discussão.

As chances de encontrar 8 ou 9 ou 10 interpretações diferentes é gigante! E isso é excelente para quem estuda (principalmente quando são tópicos que você não sente afinidade).

Para o bem, entendimentos diferentes lhe ajudam (talvez) a memorizar o que for preciso. M pode entender e explicar melhor o mesmo tópico do que N. Um entendimento mais simples não é errado, aliás, é preferível na vida de provas e concursos.

 

Para o mal isso também pode ser bom. Um entendimento diferente, de preferência que até possibilite um debate/discussão com certeza fará com que qualquer coisa seja lembrada mais fácil. Você precisa argumentar para defender seu ponto de vista. E para argumentar você precisa saber sobre o assunto.

Um bom grupo de estudos tem que ter pessoas com visões diferentes, afinal, para serem “10 de você”, bastaria apenas você!

 

03 – Desenvolvimento Pessoal

Esse tópico está diretamente ligado ao anterior. Pessoas com visões diferentes da sua sobre o mesmo assunto geram desconforto e um monte de sensações/sentimentos de aversão. Isso é normal (até certo ponto). Você fazer parte de um grupo com visões diferentes fará com que você evolua como pessoa e não apenas em relação aos estudos.

Terá regularmente que exercitar a paciência, a coerência e até seu poder de mediação, uma vez que o ponto de discussão pode nem ter você como centro. Não pense com imediatismo, seja qual for o cargo que você aspira, você precisará de tudo isso quando começar a trabalhar.

 

04 – Google Pessoal

Tá! O Google já é super pessoal, eu sei. Sabe todos os seus dados e até onde você estacionou o seu carro. E eu tenho certeza de que ele vai lhe indicar alguma fonte sobre qualquer tema que você procure, não tenho argumentos quanto a isso… Porém… (claro que teria um “porém”) algumas fontes ou determinados textos são meio difíceis de digerir.

Pensando nisso e na ausência de um professor (considerando que seu grupo não tenha nenhum) ter um ou vários “Googles particulares” pode ser uma baita mão na roda no sentido de que uma pessoa familiar lhe explicando qualquer coisa com as palavras que vocês usam no dia a dia e até utilizando brincadeiras com referências comuns torna o entendimento muito mais simples do que aquele PDF chato de alguma tese de doutorado.

Abuse dos amiguinhos de grupo (no melhor sentido).

 

05 – Calendário

Você até pode montar seu planejamento (…) Se organizar para estudar acaba sendo a parte fácil… A parte difícil é seguir esse planejamento!

É muito importante você dividir seu tempo de estudos de modo a ver pelo menos os principais conteúdos e pensando nisso, é comum as pessoas montarem um Calendário de Estudos. E vou ser repetitivo… Montar é até fácil… Difícil é segui-lo!

Você atrasa só aquele dia que a galera resolveu estender o happy-hour, mas isso acumula para o próximo tópico… Que acumula para o imprevisto (um mal-estar por exemplo). Bom… Seu planejamento já foi!

No sentido de evitar esse problema, um grupo pode lhe ajudar a seguir com maior fidelidade esse planejamento, considerando que você assumiu de verdade um compromisso com você e com o seu grupo. Cobrar o amiguinho (a) e ser cobrado também faz parte de se trabalhar em grupo.

 

06 – Para Aprender, Ensine!

E isso é uma verdade incontestável! Só consegue ensinar/explicar quem sabe do que está falando. Como professor posso afirmar isso sem medo de errar… Mas se essa é uma realidade distante, lembre-se de algum seminário do colégio/faculdade ou qualquer situação parecida.

Explicar para outras pessoas te obriga a entender sobre o assunto. Pode acontecer até de as perguntas que você receber, lhe levarem a se aprofundar. Então nesse grupo, sempre que houver a possibilidade, ensine!

Divida os tópicos pelos membros e combinem de cada um explicar aos outros X assunto. Será benéfico e poupara tempo de forma geral.

 

07 – Compartilhe Materiais

Escolher um bom material é muito importante se sua decisão de ser concurseiro for séria. Ele deve ser o seu norte e você/seugrupo devem confiar nele. Porém não é nenhum pecado vocês consultarem outras fontes ou referências.

É normal de repente X vídeo-aula ou Y texto estar explicado de forma mais simples e trazer/somar isso ao material do grupo apenas será benéfico!

Então não se acanhem, se você ou alguém encontrou qualquer referência que seja mais clara ou bem explicada, compartilhe! As chances de encontrarem conteúdos/dicas é maior com um maior número de pessoas estudando juntas!

 

Desvantagens de se estudar em grupo

  

<https://giphy.com/gifs/pokemon-james-s1-VWbETf5hEdOmI>

 

08 – Distrações

Isso varia muito de cada um em dois sentidos:

O primeiro depende de você mesmo. Você pode estar em um grupo descontraído, leve, e que por isso mesmo vira-e-mexe tem conversinhas paralelas. Se você não se distrai fácil e tem foco, sem problemas! Vamos aprender e rir! Mas se você precisa estudar de madrugada porque não tolera nem o barulho dos passos pela casa, estudar em um grupo assim não é para você.

O segundo depende do próprio grupo. Independentemente do tipo de estudante que você seja, o grupo precisa ter limites!

Uma conversinha paralela de vez em quando? Ok! Eu mesmo preciso me distrair as vezes para “render”.

Ficar mostrando vídeos do Porta dos Fundos ou fofocas do Face…? Pula fora! É muito importante que todos os membros tenham desconfiometro e entendam a vibe do grupo.

 

09 – Conciliação do Tempo

Aqui nós veremos duas formas de entender esse tempo. A primeira é em relação ao tempo juntos.

Grupos maiores podem ter mais dificuldades, afinal é difícil encontrar os dias e horários durante a semana em que todos já não tenham algum compromisso. Conciliar o tempo do grupo de forma a agradar todo mundo não é fácil.

A segunda forma é em relação ao tempo individual. Estudar em grupo não demanda apenas o tempo em que você estará com o grupo. Normalmente as coisas funcionam fora dele também: “galera, para a próxima semana vamos falar de N assunto, leiam isso, ou assistam aquilo…”.

Para o grupo fluir é preciso que os membros cheguem às reuniões com alguma coisa e as vezes você ou algum membro não tem tempo para essa preparação.

Esses membros são aqueles que ficam taxados por não acrescentar nada. Para não ser um desses ou não ter um desses, antes de formar ou entrar em um grupo, veja se tem tempo para isso!

 

10 – Comprometimento (Falta de)

Como quase todos os tópicos isso implica no comprometimento individual e no coletivo. Se não for levar a sério, não entre ou não convide pessoas para o grupo.

Mas de qual comprometimento estamos falando?

Respeite os horários das reuniões, estude o que foi combinado, não utilize o grupo do Zap para outros fins, não fique faltando sem justificativas sérias (imprevistos acontecem, sabemos…), estabeleça regras para o grupo e as respeite!!!

Ah! E nada de migué nos estudos. Não adianta dar o play no vídeo aula e ficar bisbilhotando o Instagram. Comprometimento individual é mais importante do que o coletivo!

 

11 – Organização (Falta de)

Esse tópico pega um pouco do que falamos sobre as regras acima e vou falar sobre minha experiência na faculdade para exemplificar:

Desde o primeiro ano eu e alguns amigos formamos um grupo fixo (e sim, ele durou até nos formarmos). Nos reuníamos para os seminários e para estudar para as provas.

Dava certo? Se considerar que todos nós nos formamos, sim, dava certo!

Agora se formos analisar o resultado de cada atividade ao longo dos quatro anos, nem tanto! Acontecia de as vezes o resultado ser até surpreendente de forma positiva ou negativa e claro, na época não percebia, mas hoje sei que essa variação ocorria por falta de organização.

Não adianta só dividir tópicos e deixar cada um fazer o seu individual para depois “juntar” tudo. Organizar um grupo é uma tarefa que precisa de um líder (ou pelos menos alguém com mais paciência). A pessoa que vai garantir que, na reunião, quando chegar a hora de “juntar” tudo, não existam conteúdos repetidos ou mesmo faltando. Organizar o cronograma, tópicos, funções, exercícios e a maneiras que o grupo utilizará para estudar exige organização.

 

12 – Paciência

Tipo a que falamos no desenvolvimento pessoal?

Mais ou menos…

 

Essa paciência é com o ritmo do (a) coleguinha. Quando estudar em grupo, inevitavelmente você vai perceber que alguém (ou você) tem um ritmo diferente dos outros. Se for mais rápido, vai se irritar por ter de esperar alguém (ou explicar X vezes a mesma coisa), se for mais lento, vai bater aquele peso na consciência ou desespero por ter a sensação de que você irrita os outros ou não acrescenta nada ao grupo.

Em qualquer cenário você tem de pensar que se você ou outros se propuseram a estudar em grupo, esse cenário é esperado, portanto…

…Se por algum dos dois motivos você acha que vai se sair melhor sozinho, paciência! Estudar em grupo não é para você!

 

13 – Know-how

Vou ser negativo aqui. Se você nunca estudou em grupo, e se você se reuniu com mais pessoas que nunca tiveram essa prática também, talvez não seja a hora de começar.

É importante que você ou alguém tenha alguma experiência nisso, o know-how sobre estudar em grupos mesmo!

Do contrário, se vocês forem descobrir esse caminho durante a jornada para o concurso, é muito provável que seja um caminho de frustrações, conflitos e desavenças… Tudo o que você não quer quando for estudar para um concurso público.

Então para evitar surpresas desagradáveis, procure alguém que já tenha feito isso (com sucesso) e não apenas aventureiros. Só as boas intenções não trazem sucesso, infelizmente.

 

A sua decisão é….

 

<https://giphy.com/gifs/cute-dog-hello-2uIcCCdMYG5twDR3Fe>

 

Difícil né!?

A princípio a ideia de estudar em grupo é boa e faz todo sentido: “juntos somos mais fortes”.

Mas quando nos empolgamos com algo, as vezes não consideramos possíveis problemas (e eles existem). Pense bem, veja quem e tome a decisão com cuidado. Pular fora de um grupo também é algo chato e acaba caindo em um dos itens acima.

 

No mais, não importa por qual método, estude!

E celebre conosco seu sucesso.

Bons estudos e ótima prova!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais