Você sabe o que são Fake News? Aqui as informações são verdadeiras, aproveite!!!

Por Angélica Calil 15 mar 2019 - 4 min de leitura
4 min

A divulgação de notícias falsas, conhecidas como fake news, pode interferir negativamente em vários setores da sociedade, como política, saúde, segurança, educação, etc.

Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Um exemplo clássico de ocorrência foram as eleições gerais no Brasil em 2018.

Atualmente o assunto está em alta devido à repercussão de um texto contendo informações distorcidas sobre a gravação de uma conversa entre uma repórter de um jornal e um suposto estudante.

Além de vários compartilhamentos desse conteúdo nas redes sociais, houve um impacto da viralização do mesmo, já que foi compartilhado inclusive pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

A divulgação de notícias falsas, conhecidas como fake news, pode interferir negativamente em vários setores da sociedade, como política, saúde, segurança, educação, etc.

https://giphy.com/gifs/franceinfo-trump-donald-26n6ziTEeDDbowBkQ

 

Entenda o que são fake news

 

Apesar de parecer recente, o termo fake news, ou notícia falsa, em português, é mais antigo do que aparenta. Essa expressão é usada desde o final do século XIX.

O termo é em inglês, mas se tornou popular em todo o mundo para denominar informações falsas que são publicadas, principalmente, em redes sociais.

Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Em alguns casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de atrair acessos aos sites e, assim, faturar com a publicidade digital.

No entanto, além da finalidade puramente comercial, as fake news podem ser usadas apenas para criar boatos e reforçar um pensamento, por meio de mentiras e da disseminação de ódio. Dessa maneira, prejudicam-se pessoas comuns, celebridades, políticos e empresas.

É isso o que acontece, por exemplo, durante períodos eleitorais, nos quais empresas especializadas criam boatos, que são disseminados em grande escala na rede, alcançando milhões de usuários, como ocorreu em 2016 nos Estados Unidos e em 2018 no Brasil.

Como os responsáveis pelas fake news atuam, geralmente, em uma região da web que é oculta para a grande maioria dos usuários, não é fácil identificá-los e, consequentemente, puni-los. Além disso, essas pessoas usam servidores de fora do país, em lan houses que não exigem identificação.

 

Alguns exemplos famosos de fake news

 

Vacinas

  

http://santaisabella.com.br/fake-news-sobre-vacinas/

 

Entre os principais boatos que já tomaram conta das redes sociais está o caso de que algumas vacinas seriam mortais ou apresentariam extremos riscos à saúde no Brasil, notícia que influenciou diretamente o calendário de vacinação infantil no país.

O impacto foi tão grande que doenças como o sarampo, do qual o Brasil era considerado livre, voltaram a acometer crianças.

 

Greve dos caminhoneiros

Depois da greve dos caminhoneiros em 2018, que durou 11 dias, fechou rodovias de norte a sul do país e provocou desabastecimento de diversos produtos, alguns boatos de uma nova greve geraram tumulto nas grandes cidades. Em alguns municípios, filas de carros formaram-se em postos de combustíveis, pois as pessoas temiam o aumento do preço e até mesmo a falta do produto.

 

Intervenção militar no Rio de Janeiro

A intervenção militar no Rio de Janeiro também foi responsável por uma enxurrada de notícias falsas, entre elas, um vídeo que mostrava tanques de guerra que estariam a caminho do Rio de Janeiro, na Via Dutra.

Na verdade, esse vídeo foi gravado na rodovia Fernão Dias e os tanques foram levados para uma Escola de Sargentos, em Minas Gerais.

 

Anúncio de que o Facebook será pago

O Facebook será pago é um exemplo de Fake News que sempre aparece na rede e assusta alguns usuários desprevenidos.

 

https://www.folhadedourados.com.br/noticias/brasil-mundo/cuidado-ha-muitas-fake-news-sobre-a-vacina-da-gripe

 

Responsabilização

 

A repercussão de notícias contendo informações distorcidas pode implicar em penalizações tanto na esfera criminal quanto na esfera cível.

Na esfera criminal, onde os responsáveis podem ser enquadrados caso tenham tido intenções de distorção das informações, as acusações se concentram em crimes contra a honra: calúnia, injúria e/ou difamação.

A pena pode variar de um mês, no caso da injúria, até dois anos na pena máxima da calúnia, o crime mais grave entre os três. O que vai majorar a pena na aplicação do juiz é a proporcionalidade que isso causou perante à sociedade.

Caso seja comprovado que as partes que compartilharam a notícia não tenham tido a intenção de difamar, como perfis nas redes sociais, a acusação será necessariamente feita na esfera cível. As publicações podem motivar ações por danos morais e a retirada do conteúdo da internet, mesmo em caráter provisório, caso as vítimas decidam processar os autores.

 

Combatendo as fake news

 

O WhatsApp está desenvolvendo um recurso que permite fazer uma busca reversa no Google de imagens recebidas pelo aplicativo. É uma ideia interessante para combater notícias falsas: o usuário poderia conferir se uma foto é montagem, ou se realmente corresponde à descrição dada em uma mensagem.

Mas por enquanto é apenas uma ideia, A maneira mais efetiva de diminuir os impactos das fake news é cada cidadão fazer sua parte, compartilhando apenas aquilo que tem certeza de que é verdade. O ideal é duvidar sempre e procurar informações em outros veículos, especialmente nos conhecidos como grande mídia.

 

Pense bem: Quando não se conhece as notícias, se é taxado de desinformado, no entanto, conhecer as notícias e não conhecer suas fontes é ser mal informado.

 

https://oglobo.globo.com/rio/cnj-da-dicas-para-nao-cair-em-fake-news-22518409

 

Nosso post você pode compartilhar com toda certeza, pois aqui as informações são seguras!!!

Abraço e até a próxima!!!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais