As 7 ferramentas de Marketing Digital que você precisa conhecer agora mesmo

O universo digital tem trazido transformações profundas para os negócios, entretenimento, comunicação e relacionamentos.
Por Maxi Educa 03 jan 2018 - 12 min de leitura
12 min

Introdução ao Marketing Digital

O universo digital tem trazido transformações profundas para os negócios, entretenimento, comunicação e relacionamentos.

 fonte: https://www.ispblog.com.br

O universo digital tem trazido transformações profundas para os negócios, entretenimento, comunicação e relacionamentos. Por exemplo: crescimento da participação das pessoas, agilidade de interação, ampliação do poder de barganha dos consumidores e mudança nas relações com as organizações. Se as empresas não considerarem as peculiaridades existentes de marketing neste ambiente digital, possivelmente não sobreviverão por muito tempo competindo com as demais empresas. Convido você a aprender como se destacar a partir do conhecimento das estratégias com relação à marketing digital.

Antes de mais nada, pode-se entender, segundo Kotler (2000) – um grande nome do Marketing, que marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e desejam por meio da criação, oferta e troca de produtos e serviços. Na visão deste autor, os desejos dos clientes devem ser o foco de preocupação das empresas. Logo, o intuito principal do Marketing é entender, atender e satisfazer aos clientes.

Já o MARKETING DIGITAL é uma vertente do marketing. Trata-se de um conjunto de estratégias de marketing e publicidade aplicadas no contexto da Internet e do comportamento do consumidor quando está navegando online.

fonte: http://www.artmixweb.com.br

Não quero que fique a impressão de que seja uma ou outra ação isolada, mas sim um conjunto coerente e eficaz de ações de marketing, as quais buscam criar um contato duradouro da empresa com seus clientes.

Você deve estar se perguntando: Qual o objetivo deste conjunto de ações de Marketing Digital?

O objetivo é conseguir que os consumidores conheçam melhor os negócios da empresa online, confiem nela, e tomem a decisão de compra.

fonte: https://www.bertholdo.com.br

Você certamente irá perceber que as experiências pessoais e as opiniões em relação a produtos e serviços sempre existiram, porém a diferença no ambiente digital está na amplitude que isso pode ter nas decisões dos consumidores e na reputação das empresas.

Antes o “boca a boca” era restrito a poucos conhecidos e as informações sobre uma empresa se espalhavam aos poucos. As mídias mais tradicionais como TV, rádio e jornais impressos não eram receptivas a opinião pública (hoje são, mas ainda não tão abertamente), mas a Internet é e muito. Na internet, o usuário não só tem acesso à informação, como também a produz por meio de fóruns, comunidades, blogs, fotologs, sites participativos e seção de comentários. Aposto com uma certeza próxima de 100% que você já se expressou em pelo menos um deles.

Ou seja, na internet a resposta é imediata. O consumidor quando atraído por determinada publicidade pode interagir de diversas formas: clicar nela para obter mais informações, compartilhar com sua rede de relacionamento (divulgando a outros potenciais consumidores) ou até mesmo comprar o produto.

Com a evolução da tecnologia, hoje possuímos smartphones, tablets, videogame, além de televisões e até geladeiras com capacidade de acessar a Internet. A variedade de dispositivos torna possível diversificar o acesso à mensagem e a elaboração de estratégias que possibilitem que mais ações sejam realizadas para atingir ao público.

Assim, as pessoas conectadas são cotidianamente bombardeadas por ações de Marketing Digital. Esta exposição extrema exige cada dia mais criatividade e inovação de empresas e profissionais de marketing para atrair a atenção e estabelecer um relacionamento com os internautas, fazendo com que este passe mais tempo conectado e entre um rol de ofertas de produtos, serviços e marcas, seja estabelecia uma relação afetiva com determinada empresa ou o produto em si.

fonte: http://i1.wp.com/blog.impacthub.com.br

As 7 Ferramentas do Marketing Digital

fonte: http://jspnet.net.br

Existem sete ações estratégicas de marketing digital propostas por Torres (2010), que permitem criar uma comunicação digital eficaz, de maneira geral, com o seu consumidor. Veja:

a) Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é o conjunto de ações que visam produzir e divulgar conteúdo útil e relevante na Internet para atrair a atenção e conquistar o consumidor online. Uma expressiva parte do acesso às páginas web se dá por meio de buscas em sites como Google, Bing, Yahoo, etc. Logo, é primordial que o conteúdo apresente muito valor e utilidade, lembrando que o site será encontrado por meio de palavras-chaves que os usuários colocam em suas buscas e este contato inicial com o potencial cliente é muito importante. Este conteúdo pode ser: notícias, imagens, vídeos instrutivos, tutoriais, ebooks, dúvidas de clientes, posts de blog, dicas, guias, artigos, enfim.

O objetivo é tornar o conteúdo mais visível para o consumidor para valorizar sua marca e posteriormente conseguir uma compra poderá ser alcançado.

É recomendável que os conteúdos sejam criados pensando no perfil e na linguagem de comunicação mais adequada com o público-alvo específico que se quer atingir.
O planejamento do conteúdo de um site ou blog exige a definição do público-alvo e o que se espera dele, além do conhecimento do seu comportamento. Uma técnica bastante eficaz é a criação de um blog dentro do seu site. Algo como: www.seusite.com/blog. Os artigos publicados podem ainda ser incorporados na página principal do seu site, como uma área de notícias, novidades ou informações.

fonte: http://www.convertte.com.br

b) Marketing nas mídias sociais

 

fonte: http://agentenoturismo.com.br

Cada vez mais aproveitadas pelas empresas, as mídias sociais são usadas para divulgação de preços, produtos e serviços, criação colaborativa de conteúdo, interação social e compartilhamento de informações e opiniões.

As mídias sociais são compostas por: blogs, redes sociais, sites de conteúdo colaborativo e outros que abrangem comunicação, relacionamento, colaboração, multimídia e entretenimento.

Exemplos de redes sociais:

Facebook, LinkedIn, Google +, MySpace, Pinterest Twitter, Instagran, Badoo (existem muitas outras).

Já como exemplo de site colaborativo, temos a Wikipedia, uma enciclopédia na qual todos podem ler e editar (publicar, revisar e aperfeiçoar) o conteúdo.

Não conhece alguma delas? Recomendo pesquisar e se inteirar agora mesmo!!!

As redes sociais são uma excelente ferramenta para incentivar os seus usuários a recomendar, e a partilhar. Além disso, é um meio para obter informações sobre os consumidores e concorrência e ainda gerenciar a reputação da marca.

A presença da empresa em redes sociais por meio de perfis, canais ou páginas também favorece o relacionamento empresa/cliente, permitindo um contato mais informal com seu público e também contribuindo para a divulgação de sua marca e produtos. Por exemplo, o Pinterest e o Instagran são redes sociais mais visuais, baseadas em fotos e imagens diversas, portanto são ferramentas interessantes para a divulgação de produtos e como sapatos, roupas e acessórios.

Lembre-se: o consumidor, ciente da grande influência que exerce nas mídias sociais, tem o poder de levantar ou derrubar uma marca, empresa, produto ou serviço. Quando descontente leva ao conhecimento do público a sua insatisfação e indigna outros que poderiam consumir no negócio em questão.

c) Marketing viral

fonte: https://socialsteve.files.wordpress.com

O marketing viral usa o termo “vírus” para explicar a capacidade de algo se multiplicar como uma epidemia, podendo chegar rapidamente a milhares ou até milhões de pessoas. Sabe por quê? Porque ela é muito interessante e é comentada e compartilhada pelo público de maneira instantânea.

A campanha “Pôneis malditos” da Nissan é um excelente exemplo. Apresentava de forma divertida com uma música chiclete a dura diferença entre ter uma picape com potência de cavalos e uma com potência de pôneis. A sacada trouxe como resultado diversos memes criados na internet. Apenas deve-se tomar cuidado para não se tornar negativa para a imagem da empresa, por isso um bom planejamento é essencial. A ideia é: Ser criativo e fazer algo que lhe dê orgulho.

d) E-mail marketing

fonte: https://stedb.com/wp-content/uploads/2017/08/email-marketing-3.jpg

Tendo em vista que enviar e receber e-mails são as atividades mais desempenhadas pelos internautas, essa é uma ferramenta muito eficaz para se relacionar com os clientes. E-mail marketing se trata de qualquer mensagem não instantânea, assim além do e-mail o SMS (short message service) para anúncios no celular também se destaca.

Difere-se do spam, pois no e-mail marketing existe a solicitação de envio (permissão), no entanto, é bom lembrar que as mensagens enviadas ainda podem ser confundidas com vírus ou golpes. Uma vez que é necessária a autorização de seu recebimento, exige-se a criação prévia de um banco de dados com as informações dos clientes.

Infelizmente, um aspecto negativo é a possibilidade de que os e-mails não sejam lidos ou sequer visualizados pelos internautas. 

Vale acrescentar que no e-mail marketing deve-se enviar somente mensagens interessantes, ofertas genuínas e exclusivas, causando impacto nos consumidores. A regra de ouro do e-mail marketing é: Envie informações úteis, para as pessoas certas e que desejam recebê-las.

e) Publicidade online

fonte: https://thumbs.dreamstime.com

  Importante para construir a imagem da marca e atrair clientes, a publicidade na Internet se iniciou a partir dos banners publicados em sites, mas estes ganharam com o passar dos anos animação, vídeo, interação, som… A publicidade ainda está muito relacionada aos banners publicitários que são inseridos nos sites ou blogs informando descontos, promoções, queima de estoques e propagação de produtos, serviços e empresas. Só pensar em banners é algo muito restrito, tendo em vista as diversas possibilidades de publicidade disponíveis na internet, como por exemplo: banners interativos, podcasts, vídeos e jogos online.

Vale apostar em sites dedicados ao seu consumidor e blogs que tratam de assuntos de interesse de seu cliente. Por exemplo uma marca de maquiagem procuraria colocar um banner publicitário em blogs que tratam do assunto de moda, beleza e dicas de maquiagem de maneira em geral a fim de atingir o público interessado nestes assuntos.

Uma última dica aqui é criar e veicular campanhas de links patrocinados no Google e em outras ferramentas de busca. É recomendável manter uma verba, ainda que pequena, para estas campanhas. Os links patrocinados são anúncios pagos, inseridos ao lado das buscas, que são exibidos quando o consumidor busca algo com determinadas palavras-chave. Assim, é possível anunciar para os consumidores que estão buscando por palavras ligadas ao produto de determinada empresa.

f) Pesquisa online

A pesquisa é relevante para conhecer o consumidor, seus interesses e sua opinião sobre determinado assunto, produto ou serviço. Deve ser usada inicialmente como forma de planejamento para as demais ações relacionadas ao Marketing Digital. É fácil encontrar discussões e opiniões públicas em sites e mídias sociais, sem necessariamente contatar o usuário. A pesquisa online pode ser apoiada também por programas de computador (chamados robôs ou spiders) em que estes capturam o conteúdo selecionado, baseados em palavras-chaves escolhidas pelo cliente para uso e análise.

Muito importante para conhecer quais as mídias online (Blogs, Sites, Fóruns, etc…) que mais afetam o negócio. Com uma lista de tais mídias é possível acompanhar, fazer publicidade e trabalhar o marketing viral, interagindo com as mídias e veiculando anúncios.

g) Monitoramento

fonte: http://www.engeplus.com.br

Ponto importante: Se não se pode medir, não se pode melhorar. Não adianta nada realizar um ótimo trabalho de Marketing Digital e não saber qual o resultado disso, o que está dando certo e o que precisaria ser corrigido. Se for para não medir, é perda de tempo.

No marketing digital o monitoramento é o conjunto de ações que tem o intuito de acompanhar os resultados das estratégias e ações realizadas visando aprimorar o marketing e sua eficiência. É possível, assim, melhorar o que não está dando certo e reforçar o que está, investindo no que traz mais resultados. Por exemplo, se houver um pico de visitas a um artigo do blog, investigue o motivo. Verifique os artigos que mantém o consumidor mais tempo no site e os que fazem ele visitar as outras páginas. Monitore e aprenda para tomar as próximas decisões.

Utilize uma ferramenta de monitoramento de sites, como o Google Analytics, que é gratuito. Tal ferramenta permite monitorar todas as páginas do site, e gerar relatórios individuais de cada página e compilados, incluindo dados diários, semanais, mensais e de períodos determinados.

Para fecharmos com chave de ouro, veja a seguir 7 Dicas de marketing digital que Torres (2010) apresenta, sobretudo, para pequenas empresas:

 1. Pesquise, pesquise e pesquise: Implemente pesquisas online e não deixe de utilizar as informações disponíveis.

2. Planeje ações de marketing digital de forma integrada: Pense em utilizar um conjunto amplo de estratégias para atingir o consumidor de maneira articulada.

3. Participe de tudo, nem que seja um pouco: É melhor ter pequenas ações em todas as áreas do marketing digital que uma grande ação isolada. Diversifique.

4. Escute e interaja: Leia os blogs e participe de comunidades e fóruns diversos. Observe o que o consumidor está falando na Internet e até interaja com ele. É a melhor forma de conhecê-lo constantemente.

5. Seja social: Amplie seu networking (rede de contatos). Exponha-se e participe, usando a Internet para ser social.

6. Pense em pessoas: Sempre planeje e aja pensando em pessoas.

7Aja o quanto antes: não deixe para depois, pois amanhã pode ser tarde.

 fonte: https://assets.pando.com/uploads/2013/07/social-media.jpg

E aí, o que achou? Gostou do nosso post? Têm novas ideias a acrescentar? A nossa satisfação é perceber que contribuímos com o seu aprendizado, então, compartilhe esse post e também dê sua opinião aí embaixo.

Referências Bibliográficas

KOTLER, Philip. Administração de Marketing: a edição do novo milênio. 10 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.
TORRES, Cláudio.  Guia Prático de Marketing na Internet para Pequenas Empresas. 2010.

Tutora: Clariana Ribeiro Nogueira

 

 

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Comentários
  • cinthia.carina@gmail.com 20 fev 2018

    gostei muuuuito. Grata!!!!!!

  • mm
    Maxi Educa 21 fev 2018

    Bom dia Cinthia. Agradecemos sua participação em nosso post. Ficamos imensamente felizes por você ter gostado desse blog. Aproveite e confira outros em nosso site, pois podem ser muito úteis para seus estudos. Acompanhe-nos nas redes sociais. Facebook: https://goo.gl/fgnB61 Instagram: https://goo.gl/xe1LmU YouTube: https://goo.gl/REyOiW

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais