Afinal, por onde começar a estudar para OAB? Entenda aqui!

por onde começar a estudar para oab
Por Bruno Tulim e Silva 20 ago 2019 - 6 min de leitura
6 min

A seguinte questão pode tirar o sono de um estudante de Direito: por onde começar a estudar para OAB? O tão esperado (e temido) Exame da Ordem é bastante exigente. Afinal, a aprovação é um requisito necessário para que o recém-formado possa exercer a profissão — uma baita motivação para os estudos, não é?

Mas também é uma grande pressão. Por isso, o futuro advogado pode se sentir perdido: são dezenas de matérias da graduação para revisar e uma avaliação pesada, feita pela banca examinadora da Fundação Getúlio Vagas (FGV). Mas não se desespere!

Neste texto, vou explicar passo a passo como você deve começar seus preparativos para o Exame. Confira!

Situe-se e conheça a prova

A primeira dica fundamental é: situe-se! Simplesmente não dá para prestar o Exame da Ordem às cegas. Você precisa estar bem ambientado em relação à prova, ao estilo das questões, às matérias mais cobradas, às datas de inscrição e de aplicação etc. Em resumo, tudo o que se refere ao certame.

Então, antes de mais nada, pegue o edital mais recente (lembrando que são realizados três exames anualmente), leia de trás para frente e grife as principais informações. No que se refere ao funcionamento da prova, anote aí:

  • 1ª fase — prova objetiva: composta de 80 questões de múltipla escolha (A a D), cobrando conteúdos de todo o eixo de formação do estudante de Direito;
  • 2ª fase — prova prático-profissional: composta por 1 redação de peça profissional (com tema definido pelo candidato no ato da inscrição) + 4 questões discursivas em formato de situação-problema.

Cada fase tem duração de 5 horas, sendo que a segunda costuma ocorrer cerca de 45 ou 50 dias após a primeira.

Organize as matérias por prioridade

As duas fases terão como conteúdo programático — você o encontra completo nos anexos do Edital — os tópicos previstos pela Resolução nº 09/2004 do MEC. São eles:

  • disciplinas de formação profissional do Direito — Direito Administrativo, Civil, Constitucional, Empresarial, Internacional, Penal, Processual, do Trabalho e Tributário;
  • Direitos Humanos;
  • Código do Consumidor;
  • Estatuto da Criança e do Adolescente;
  • Direito Ambiental;
  • Filosofia do Direito;
  • Estatuto da Advocacia;
  • Código de Ética e Disciplina da OAB.

Que a verdade seja dita: a quantidade de assuntos dentro de cada uma dessas seções é tão extensa, que dificilmente você conseguirá ficar craque em todos. Então, o que fazer? Priorizar!

Normalmente, a cobrança de matérias da OAB é previsível. Os temas mais presentes — e, portanto, de alta relevância, são os seguintes, com cerca de 6 a 8 questões cada:

  • Ética Profissional;
  • Direito e Processo Civil;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito e Processo Penal.

Em seguida, vêm as de média relevância, com 5 a 6 questões cada:

  • Direito e Processo do Trabalho;
  • Direito Empresarial;
  • Direito Tributário.

Já os demais temas costumam ser cobrados em 2 questões e, por isso, são de baixa relevância. Assim, fica mais fácil elaborar um roteiro com mais horas de estudo para as matérias mais cobradas.

Elabore um roteiro de estudos

Montar o plano de estudos para OAB é fundamental. Sem planejamento das matérias e um cronograma, dificilmente você dará conta de tudo o que precisa estudar. Por isso, siga estes passos:

  • pegue um calendário e marque as datas de realização das duas fases — o ideal e que você tenha no mínimo 3 meses de preparação antes da primeira prova;
  • separe as matérias em três grupos por cobrança: A (alta), B (média) e C (baixa), com horas de estudo proporcionais ao grau de relevância;
  • faça uma planilha com todos os tópicos e subtópicos que precisam ser vistos por dia, tentando intercalar assuntos para não deixar o estudo monótono;
  • defina seu formato de estudo diário, por exemplo, 1 hora de estudo teórico (livros e apostilas), 1 hora de anotações e solução de dúvidas, 2 horas resolvendo questões;
  • marque datas para realização de simulados;
  • reserve pelo menos as 2 semanas anteriores à primeira prova para um período de revisão.

Após a primeira fase, marque um dia de descanso e comemoração — uma parte já foi! Em seguida, prepare o roteiro para a segunda fase, com prioridade para o tema escolhido, revisão e simulações da redação e das situações-problema.

Material de apoio

Separe um bom material de apoio que será a base para colocar seu roteiro de estudos em prática. Sem essa predefinição, você ficará perdido e, todos os dias, precisará buscar fontes teóricas e bancos de questões, o que comprometerá o rendimento. Portanto, providencie:

  • um vade mecum: para consulta e revisão da letra de lei;
  • uma doutrina direcionada: para compreender os temas sistematicamente e com a perspectiva do Exame da Ordem;
  • um conjunto de apostilas de curso preparatório: com resumos e questões.

Use técnicas de memorização

Por mais que você ame o Direito, a quantidade de leis e conceitos é muito grande para memorizar, não é? Portanto, é legal buscar técnicas de memorização na hora de definir por onde começar a estudar para OAB. Veja algumas opções:

  • sistema Leitner: são os famosos “cartões de memorização”. Basta preencher diversos cartões com questões e colocar dentro de uma caixa. Se você acerta, move para outra caixa, se erra, devolve o cartão no lugar e continua as tentativas;
  • mapas mentais: os mapas mentais são excelentes para ajudar na memorização a partir de estímulos visuais, do racionamento de conteúdos e da relação entre conceitos;
  • bancar o professor: explicar a matéria para alguém — nem que seja o seu amigo de quatro patas — é muito útil para fixar o conteúdo.

Faça provas passadas

Lembra que você marcou algumas datas no seu plano de estudo para a realização de simulados? Essa prática é muito importante para que você não apenas conheça o formato de questões, como se acostume com o estilo de aplicação da prova. Por isso, tente sempre dedicar 5 horas de duração ininterruptas para a resolução do exame.

A dica é usar as próprias provas anteriores nessa simulação. Você pode encontrá-las no site da FGV, selecionando o Exame desejado, na seção “Provas e Gabaritos”.

Busque um bom curso preparatório

A dica final: busque um bom curso preparatório par OAB. É possível estudar de forma autodidata? É sim. No entanto, além de exigir uma dose extra de disciplina, você não terá o apoio de professores e tutores para tirar dúvidas, além de perder tempo garimpando questões para incrementar os estudos.

E se você não tem tempo de se deslocar até uma escola todos os dias, sem problemas! Existem cursos oferecidos completamente a distância ou na modalidade semipresencial. Assim, você alia as vantagens de estudar em casa com todo o suporte que um bom curso especializado pode oferecer.

E aí, deu para entender por onde começar a estudar para OAB? Como você viu, é difícil dar conta de tanta matéria sem uma boa dose de planejamento e organização. Por isso, aplique essas dicas e não se esqueça de procurar um bom curso para melhorar seus estudos.

Falando nisso, você já conhece o Maxi Educa? Aproveite e entre em contato conosco para saber quais são os diferenciais que só um curso personalizado pode oferecer!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais