Saiba a diferença entre Surface Web, Dark Web e Deep Web, e entenda o lado obscuro da internet

Por Evilin Barros 06 dez 2018 - 6 min de leitura
6 min

Vamos conhecer a terminologia e classificação de cada zona à que entramos: surface web, deep web e dark web. Temos que aprender algumas coisas antes de começar a navegar.

A web que navegamos todos os dias abrange apenas 1% do total, o restante, está em uma parte escura que a maioria das pessoas nunca sequer tenta acessar.

 

Surface Web (O que podemos ver)

 

Todo mundo já ouviu a metáfora do iceberg: uma pequena parte pode ser vista por todos, enquanto mais da metade está escondida embaixo d’água. Com a internet, é praticamente a mesma coisa.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/internet/128029-diferenca-entre-dark-web-deep-web.htm

 

A surface web ou “web da superfície” é qualquer coisa que pode ser indexada por um buscador comum como Bing, Google ou Yahoo. Pela sua definição seria o antônimo da deep web porque elas são exatamente o oposto. A web da superfície também é conhecida por outros nomes: clearnet, indexed web, indexable web, lightnet, visible web.

Qualquer pessoa pode entrar nesta zona e corresponde da web. Isso não significa que seja muito pequena, pelo contrário, é muito grande, algo mostrado pelo Google em junho do ano de 2015, quando informou que seu buscador conta com mais de 14,5 bilhões de páginas indexadas em todas as línguas faladas no planeta.

Em um nível mais técnico, a Surface Web está cheia de páginas web que são de fácil acesso, todas colocadas em um servidor remoto aberto para qualquer pessoa entre nelas. Além disso, têm domínios conhecidos como .com, .org, .net ou qualquer outro. Por outro lado, na web de superfície não existe anonimato porque em todos os sites que você visita você deverá fornecer informações pessoais e terá cookies armazenados em seu navegador.

 

Deep Web (Aquilo que está escondido)

 

A deep web tem também outros nomes como deep net, invisible web e hidden web. Em português, pode ser chamado de “internet profunda” ou “internet invisível”, terminologia que apareceu em 2009.

Diferente da Surface Web, a Deep é composta por sites não indexados, portanto não é possível encontrá-los nos canais de busca, como o Google. O que isso significa? Que as informações presentes lá só podem ser acessadas se você realmente desejar. Logo, vale a famosa: quem procura acha!

É possível dizer que a Deep Web tem uma parte que está embaixo dos nossos narizes e a gente só não sabe porque não usa lentes especiais para vê-los (ou seja, não conhecemos seus endereços). Mas há também aqueles que estão um pouco mais profundos.

Fonte: https://www.anonabox.com/access-the-deep-web.html

 

Quem acessa essa parte da Deep Web, na maioria dos casos, utiliza redes criptografadas, que ocultam a sua identidade, como o Tor, o i2p e o FreeNet. Esses softwares funcionam como os mais famosos navegadores (Chrome, Firefox, Edge, entre outros), mas com a diferença de que as informações de IP e dados do usuário são escondidas por eles.

É bem importante mencionar: os sites registrados por aqui usam servidores um pouco diferentes do que estamos acostumados a ver. Para começar, os domínios “.tor” são completamente independentes do ICANN – que é o órgão responsável por apontar para o mundo inteiro qual DNS fica cada domínio de topo.

A maioria das pessoas que acessam a Deep Web não procuram se envolver em situações ilegais, apenas não desejam ser encontradas. Lá, existem todos os tipos de informações, boas – muito boas – e ruins – péssimas, mesmo. Aí vai de o usuário saber o que quer e onde está clicando.

Estima-se que a deep web tem mais de 7.500 terabytes de conteúdo. Outros dizem que a deep web é entre 400 e 550 vezes maior que a web de superfície. Isso significa que, se a superfície tiver 14,5 bilhões de páginas web, a deep web tem entre 5,8 e 7,975 trilhões de sites. Todas estas estimativas realmente não podem ser levadas totalmente a sério porque, como os sites não estão indexados, não podem ser rastreados como a web da superfície.

 

Dark Web (Aquela que não deve ser mencionada)

 

A Dark Web é aquela área na qual podemos encontrar as informações e situações com que o cidadão de bem prefere não se envolver.

Fonte: https://www.techlicious.com/tip/what-you-need-to-know-about-surfing-the-dark-web/

 

Na zona escura da internet, a criptografia é extremamente complexa, permitindo que apenas usuários avançados – ou curiosos “sortudos” – consigam chegar até ela. A maioria dos seus domínios não fazem o menor sentido, sendo cheios de letras e números aleatórios.

Ela é apenas uma pequena parte da deep web, onde tudo é anônimo e está sempre criptografado, você não pode entrar com os navegadores normais. Aí voltamos às redes ocultas: Tor; i2p e FreeNet. De acordo com algumas pesquisas, a maior delas é a Tor.

Alguns chamam onionland ou “a terra das cebolas”, pois os sites têm um domínio que termina em .onion.

A deep web recebe seu nome graças ao conteúdo que você pode conseguir lá: pornografia infantil, serviços de hackers, assassinos, jogos de azar e drogas, sendo este último o tema mais prolífico.

 

Sem nomenclaturas que apenas dificultam ainda mais a compreensão do assunto, vamos a um rápido resumo:

– Primeiro Nível: internet comum, que pode ser acessada por qualquer pessoa e que é indexada pelos motores de busca;

– Segundo Nível: internet comum, que pode ser acessada por qualquer pessoa, mas não é indexada pelos motores de busca;

– Terceiro Nível: internet restrita, que necessita a alteração de proxy para ser acessada;

– Quarto Nível: internet mais restrita, que demanda a utilização de navegadores com distribuição de acesso (.Tor);

– Quinto Nível: internet “secreta” (não confirmada), que exige a alteração do hardware para que as comunicações ocorram.

 

Afinal, qual é a diferença?

 

Finalmente, chegamos à conclusão da grande questão.

Surface Web (ou web da superfície) é a internet onde nós navegamos “normalmente”, na superfície você pode encontrar os sites em mecanismos de busca como Google.

A diferença entre Dark e Deep Web é que uma faz parte da outra. A Deep Web é composta por todo domínio não indexado – que não é encontrado nos buscadores comuns. Já a Dark Web é uma pequena parte da Deep Web, na qual podem ocorrer crimes e compartilhamento situações e informações ilegais, como comercialização de drogas, negociações com hackers e assassinos, pornografia infantil e demais delitos.

A web que navegamos todos os dias abrange apenas 1% do total, o restante, está em uma parte escura que a maioria das pessoas nunca sequer tenta acessar.

Fonte: https://www.vpnconfiavel.com/blog/o-que-dark-web-e-como-acess-la

 

Aí entramos em outra polêmica: como é realizado o pagamento dessas coisas? A resposta é complicada, porém gira em torno dos Bitcoins e, atualmente, outras moedas de difícil rastreio.

Fonte: https://giphy.com/gifs/casinos-sportsbooks-macroeconomics-LukAHGCMfxMbK

 

Gostou do nosso post de hoje? Curta e compartilhe!

 

Referências

https://www.tecmundo.com.br/internet/128029-diferenca-entre-dark-web-deep-web.htm
http://br.blogthinkbig.com/2015/12/14/surface-web-deep-web-e-darknet-no-que-se-diferenciam/
http://www.hardwaremagazine.com.br/2015/08/voce-sabe-diferenca-entre-surface-deep.html
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais