Síndrome de Guillain-Barré a doença do século que acomete o sistema nervoso

Por Ana Paula Fernandes 06 nov 2018 - 3 min de leitura
3 min

Caro leitor hoje trataremos sobre a Síndrome de Guillain-Barré causadora de problemas motores, entenda mais como essa doença começa e sua evolução, principais sintomas e como é realizado o diagnóstico e o tratamento apropriado.

Aprenda tudo sobre a síndrome de Guillain-Barré

http://promovefisio.com.br/wp-content/uploads/2016/09/S%C3%ADndrome-de-Guillain-Barr%C3%A9.jpg

 

 Doença em que o sistema imunológico ataca os nervos

 Síndrome de Guillain-Barré (SGB) é a maior causa de paralisia flácida generalizada no mundo, a maioria dos pacientes percebe inicialmente a sensação de parestesias nas extremidades distais dos membros inferiores e, em seguida, nos membros superiores.

O diagnóstico da SGB é primariamente clínico, portanto é preciso realizar exames complementares para confirmar a impressão clínica e excluir outras causas de paraparesia flácida.

A possível causa da síndrome de Guillain-Barré é uma reação autoimune. O sistema imunológico do organismo ataca a bainha de mielina, que envolve o nervo e permite que os impulsos do nervo se desloquem rapidamente ou a parte do nervo que envia mensagens (chamada de axônio).

A maior parte das fibras nervosas situadas dentro e fora do cérebro está envolvida por camadas de tecido composto por uma gordura (lipoproteína) chamada mielina. Essas camadas formam a bainha de mielina que permite a condução dos impulsos elétricos ao longo da fibra nervosa rapidamente. Quando a bainha de mielina encontra-se danificada os nervos não conduzem os impulsos de forma adequada.

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-nervos/doen%C3%A7as-dos-nervos-perif%C3%A9ricos/s%C3%ADndrome-de-guillain-barr%C3%A9-sgb

 

 Sintomas

https://www.opas.org.br/sindrome-de-guillain-barre-sintomas-diagnosticos-tratamentos-recuperacao-causas-e-mais/

 Os pacientes apresentam fraqueza progressiva e uma sensação de formigamento ou perda da sensibilidade ocorre normalmente nesta ordem: membros inferiores, braços, tronco, cabeça e pescoço. Os reflexos diminuem ou estão ausentes. Em 90% das pessoas com síndrome de Guillain-Barré, a fraqueza é mais grave em 3 semanas. Em 5 a 10%, os músculos que controlam a respiração ficam tão enfraquecidos que é necessário um ventilador. Os músculos faciais e de deglutição tornam-se fracos em mais da metade das pessoas afetadas. Dor neuropática lombar ou nas pernas pode ser vista em pelo menos 50% dos casos.

A impossibilidade de se mover devido à fraqueza dos músculos pode causar muitos problemas, como úlceras de decúbito e músculos rígidos, permanentemente encurtados (contraturas). Portanto, os profissionais de saúde devem tomar precauções para evitar as úlceras de decúbito, utilizando colchões moles e virando o paciente com fraqueza grave a cada duas horas.

Diagnóstico

https://www.diseasemaps.org/pt/guillain-barre/top-questions/como-e-diagnosticada/

 É realizado através do Diagnóstico Clínico e Laboratorial, geralmente os médicos conseguem diagnosticar a síndrome com base no padrão de sintomas. Entretanto, são realizados exames para confirmar o diagnóstico como análise do líquido cefalorraquidiano (que circunda o cérebro e a medula espinhal) obtido por punção lombar (punção da coluna vertebral).

Eletromiografia e estudos de condução nervosa, imagem por ressonância magnética (IRM) e exames de sangue, esses testes podem ajudar os médicos a excluir outras possíveis causas de fraqueza grave. A IRM pode ajudar a excluir lesões na medula espinhal devido a compressão (por exemplo, por um tumor ou um abscesso) e mielite transversa (inflamação da medula espinhal).

Tratamento

Os pacientes com essa síndrome devem ser hospitalizados de imediato, pois quanto mais cedo o tratamento adequado for iniciado, melhor a chance de um bom resultado. Se os sintomas forem fortemente sugestivos de síndrome de Guillain-Barré, o tratamento geralmente começa sem se aguardar os resultados dos exames.

A imunoglobulina (uma solução contendo muitos anticorpos diferentes coletados de um grupo de doadores), administrada precocemente e por via intravenosa por cinco dias, é o tratamento de escolha. Se a imunoglobulina não for eficaz, a plasmaférese (filtragem de substâncias tóxicas, incluindo anticorpos à bainha de mielina, do sangue) pode ajudar. Esses tratamentos são relativamente seguros, diminuem a internação, aceleram a recuperação e reduzem o risco de morte e incapacidade permanente.

Caro leitor agora você conheceu um pouco mais sobre a Síndrome de Guillain-Barré causadora de fraqueza e de uma sensação de formigamento ou perda da sensibilidade começando nos membros inferiores. Aproveite deixe seus comentários e até o próximo blog sobre Saúde.

Referência

http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/abril/03/pcdt-sindrome-guillain-barre-livro-2009.pdf
https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-nervos/doen%C3%A7as-dos-nervos-perif%C3%A9ricos/s%C3%ADndrome-de-guillain-barr%C3%A9-sgb
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais