Entre no ritmo da canção e quebre tabus conhecendo ao certo os termos na sociologia

Por Matheus De Marchi 23 out 2018 - 7 min de leitura
7 min

Sempre tem aqueles editais que pedem um monte de tópicos estranhos na área da sociologia. No final você percebe que além da interpretação de textos só precisava estar familiarizado com alguns termos que até são corriqueiros no dia-a-dia, mas que quando analisados não são tão fáceis de definir.

Mas hoje isso acaba!!! Vamos juntos falar sobre alguns termos de sociologia e suas definições de forma bem simples e fácil de lembrar. Se segura na página e vem com o tio que é sucesso!

♪ …Viva a sociedade alternativa!!!!

Sempre tem aqueles editais que pedem um monte de tópicos estranhos na áreas da sociologia.

http://viaggi.argentinianexplorer.com/ca15-crociera-antartide-exclusivo-emperor-penguin-ricerca-snow-hill.php

Já sabemos o que o Raulzito pensava sobre a sociedade e suas leis. E embora seja ótimo fingir que poderia acontecer uma dessas enquanto cantamos/bebemos, a gente sabe que não vai rolar.

Por algum motivo ligado às forças obscuras que controlam o mundo, os editais de concursos também não estão muito interessados em visões alternativas de sociedade (embora essa letra já tenha sido usada com texto base). Então vamos ver como, sociologicamente falando podemos definir sociedade.

A sociedade em teoria engloba os homens/mulheres que de forma “organizada” conscientemente vivem/convivem em conjunto. Elas (sim, elas) são formadas por grupos populacionais que se inter-relacionam em alguma atividade/projeto comum que vai lhes garantir uma característica identitária. Essa característica identitária pode ter uma pegada ideológica, política ou econômica.

Ficou confuso? É o que a Sociologia gosta de fazer…

Calma que o exemplo vai te esclarecer tudo… Inglaterra século XVIII e XIX, contexto de Revolução Industrial… Podemos dizer sem medo que devido ao engajamento da população no modo de vida industrial (grande massa operária, crescimento das cidades, novas condições sociais e de vida) essa era uma sociedade INDUSTRIAL.

O exemplo se adequa a qualquer outra característica/período. Podemos falar em sociedades tribais… Sociedades teocráticas (…).

*notinha esperta: Não confundam sociedade e comunidade. A comunidade tem aquele lado mais íntimo. Normalmente com uma limitação geográfica, as comunidades vão seguir alguma ligação pessoal, seja sanguínea, afetiva, religiosa (…). Elas são ligadas a uma necessidade mais natural de sobrevivência ou preservação. A sociedade é o macro, que inclui relações menos íntimas… Aí tanto faz se são diretas, indiretas, pacíficas, violentas ou desorganizadas.

♫ A Lei que eu não queria. Estado Violência. Estado Hipocrisia.

 

http://blogdoboas.blogspot.com/2018/02/estado-pai-ou-estado-tirano.html

Mas esses Titãs são uns subversivos mesmo! Que absurdo! Chamar o nosso Estado de hipócrita hoje em dia….

Ah? A música não é de hoje não?

(…)

O Estado segundo a Sociologia

Anyway! Como o foco são as definições, vamos lá! Podemos definir o Estado como uma instituição social que tem a obrigação, ou pelo menos deveria, de desempenhar um monte de funções que visam a organização da sociedade, ou seja, manter a sociedade organizada politicamente. Ele se apresenta basicamente de duas formas: O Estado Pré-Moderno ou Antigo e o Estado Moderno.

Estado Antigo

Sim… Antigo, logo ESSE Estado tem a função de organização da sociedade de acordo com as coisas do período Antigo. Então aqui ele atua basicamente em assuntos relacionados a guerras, abastecimento, produção… Seus líderes tem uma origem mais tradicional, como era no período, como por exemplo a base teocrática e autoritária.

Estado Moderno

Aqui a pegada é mais moderna né? Hahahaha. Sério?

Me deixa…. ¬¬”

Esse Estado vai atuar em um momento em que as disputas já não giram tanto em torno de domínio territorial ou conflitos bélicos (até parece.). Estamos já falando de relações entre nações e o Estado vai agir em função da unificação da nação que representa e de acordo com seus interesses em áreas de disputas comerciais por exemplo. Apesar das diferentes formas, continua a centralização política, administrativa, econômica (…) dentro do Estado.

♪ O seu governo é “troll”, eu quero é sol

Yeah! Somos modernos e escutamos Projota! Uhu!!! A posição crítica deles não reflete o pensamento da empresa tá? =D

O governo seria a representação, a imagem, a carinha que o “Estado” tem. É quem exerce o poder executivo do Estado, e este pode ser temporário (como em países que ocorrem eleições) ou não. Por isso é comum falarmos “governo PT”, “governo PSDB” (…).

Dentro de um Estado, de acordo com seu tamanho podemos encontrar vários governos. Municipal, estadual, federal (…). E as outras divisões: monarquia, república (…) e as subdivisões: parlamentarismo, presidencialismo, absolutismo…

♫ Democracia não se dita, maldita seja se dura, palpita pela doçura

Acabamos de falar de governo, nada mais justo que focar um pouco entre todos os regimes, naquele que “vivemos”. Vamos de Democracia! Hahahaha

A democracia seria o regime em que em teoria, tomaria suas decisões políticas com/para o povo. O povo elege seus governantes através do voto (direto ou indireto) e ela (a Democracia) pode existir tanto em um sistema republicano quando monárquico! Monárquico? Sim… Monárquico, através da escolha de um Primeiro-Ministro.

A Democracia tem como função proteger os direitos da população (pré-definidos) e claro, também fazer com que seus deveres sejam cumpridos. A participação política ativa, pode ser obrigatória ou não dentro do regime estabelecido.

Filosoficamente falando, lá para o século XVIII rolou até a ideia absurda de que a Democracia seria uma arma, ou prática ou condição de o povo, sim o POVO, não apenas escolher, mas controlar o governo de sua nação.

É… Tem que gente que bebe ou sei lá o que…. ¬¬”

♪ Pacato cidadão! É o Pacato da civilização

 

https://cpadvogadas.com.br/cidadania-por-que-conhecer-os-seus-direitos/

Sério… Não consegui pensar em nenhuma com “cidadania”. Alguém aí me lembra?

Não?

Bom… O termo agora é esse: cidadania!

A cidadania seria uma espécie de regra ou compromisso que estabelece que um indivíduo pertence a uma comunidade/sociedade, e com isso ganha uma gama de direitos e deveres.

Esse é um termo que teve seu significado modificado ao longo do tempo, na Grécia, por exemplo, existiam uma série de quesitos para que você fosse considerado um cidadão. Ser homem, ter mais de 18 anos, ser nascido na cidade (não importava se você fosse um estrangeiro que vivesse 50 anos lá), torcer para o Olympiakos e quebrar pratos durante as refeições.

Já em tempos mais recentes, o cidadão é aquela pessoa que é reconhecida pelo Estado. Então entram todos os critérios para esse reconhecimento… Registro quando pequeno, votar quando grande, serviço militar para os homens…. Isso varia de país para país.

E estrangeiros podem ser cidadãos em outros países? Claro, desde que sigam todos os requisitos pedidos e como aqui, exerçam seus direitos e deveres terminado o processo.

♫ De se respeitar a minha moral. O meu visual. E tudo que eu digo!

 

Não, não é a moral que esse doguíneo tem em sociologia.

E não, não é a moral que o professor que vos escreve NÃO tem na balada… Ou na empresa… Ou em casa… Ou no planeta Terra.

Essa moral aqui tem um significado um pouco diferente.

A moral é muito ligada a sociedade ou a cultura em que o indivíduo vive. O “código moral” de uma pessoa é invariavelmente influenciado pelo meio em que vive. Vai definir as normas que essa pessoa segue, seus valores e sua ideia do que é certo ou errado.

É um fator direto para o estado da sociedade. Quanto maior o número de pessoas que seguem um correto código moral (correto para quem?), em teoria mais evoluída é a sociedade. Se mais pessoas praticam um código moral “contestável”, mais caótica é a sociedade.

Um código moral mais correto ou contestável também é relativo à sociedade em que o indivíduo vive. Um exemplo clássico é a respeito das mulheres. Jogue uma mulher xiita no meio do carnaval brasileiro e pergunte a ela sobre valores. Faça o contrário e jogue uma sambista nossa no meio de sei lá qual comemoração iraniana. Ambas ficariam chocadas! Isso porque o meio que em vivem são completamente diferentes, logo, tem diferenças morais, certas ou erradas de acordo com fulano ou cicrano.

Sobre a moral que temos ou não (aquela que significa ser bem relacionado, querido, popular…Como o doguíneo…). Dessa eu não posso lhes ajudar… Bom… Somos o que somos né!? Hahaha.

Um mais curtinho para variar.

Espero que não tenham se cansado demais e tenham curtido a Sociologia!

Se não curtiram podem falar também. Toda sugestão é bem-vinda. (mentira!).

Nos lemos!!!!

 

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais