Trabalho ou penal, qual matéria escolher para a 2ª fase da OAB?

Por Angélica Calil 10 jul 2019 - 4 min de leitura
4 min

2ª fase da OAB: o que escolher?

Ao inscrever-se para o tão temido Exame da OAB, o foco inicial do estudante de direito é certamente a primeira fase. No entanto, já nesse primeiro momento, ele deve definir sua escolha para a prova prático-profissional. Ainda que existam sete áreas para opção de escolha da 2ª fase da OAB, acredita-se, tradicionalmente, que os direitos do Trabalho e Penal são as áreas de maior facilidade para a tão sonhada aprovação!

E você? Já fez sua escolha? Neste post vamos te direcionar para a sua área de maior afinidade, já que a palavra chave dessa escolha, é exatamente a afinidade. Acompanhe!

 

http://blog.passenaoab.com.br/quais-sao-as-suas-dificuldades-para-estudar-para-oab/

 

Áreas de opção para a prova prático-profissional

Em primeiro lugar, ao fazer a escolha para a área da prova prático-profissional você deve ter em mente que deverá dominar tanto a parte material como a processual da área escolhida. São sete áreas de opção de escolha:

 

  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Empresarial;
  • Direito do Trabalho;
  • Direito Penal; e
  • Direito Tributário.

 

É preciso deixar bem claro que, uma vez feita a escolha dessa área, não caberá mais ao candidato o direito de alteração da mesma. Portanto, você deve estar totalmente seguro de sua decisão!

 

Como acertar na escolha da área para 2ª fase

 

https://giphy.com/gifs/disney-brave-QWBhPWQqIclzi

 

Reza a lenda que os Direitos do Trabalho e Penal são áreas mais fáceis, por conterem menor número de peças processuais. Da mesma maneira atribui-se aos Direitos Civil e Constitucional uma amplitude quase infinita de conteúdo material e peças processuais cabíveis. Fora o temor do Direito Tributário, quase nunca cogitado pela maioria dos candidatos, que o taxam como uma matéria extremamente técnica, portanto, extremamente difícil.

Se nos basearmos em dados estatísticos, Direitos como o Civil, por exemplo, mesmo sendo taxado com conteúdo imenso, e o Constitucional, mesmo sendo taxado como dificílimo, têm respectivamente, maiores índices de aprovação e aproveitamento que o Direito do Trabalho. Aliás, que por sinal, estatisticamente, é uma das áreas de menor aprovação.

Então se a facilidade dos Direitos do Trabalho e Penal é uma fake news, como acertar nessa escolha?

Selecionamos 5 dicas infalíveis que irão fazer diferença na sua escolha. Vamos lá!

 

https://www.conteudoproarte.com.br/programa/super-dicas

 

1) Tenha afinidade com a área escolhida

Durante os 5 anos de graduação, com certeza você se familiarizou com algumas matérias, resultando assim em um aprendizado mais fácil das mesmas. Essa afinidade pode ser de grande ajuda na realização de uma boa prova.

Escolher uma disciplina que não é do seu interesse, iludindo-se ao pensar que ela é mais fácil ou menos complicada que as outras, ou guiar-se por índices estatísticos e não por sua intuição, pode ser um grande equívoco. E isso acabará acarretando em sua reprovação.

Lembre-se do seu histórico de notas durante o curso de Direito e descubra em quais matérias você alcançou melhores resultados. Assim, você terá mais facilidade para memorizar leis e doutrinas. Além também de conseguir construir uma boa peça profissional.

 

2) Utilize-se de experiências como estágios

Se você já fez estágio seja em escritórios de advocacia, Ministério Público, Tribunais, etc., você já está um passo à frente de demais candidatos. Como a prova prático-profissional é uma prova técnica, no qual o aluno deve demonstrar, além do conteúdo, a habilidade para redigir uma peça processual, a experiência acumulada em estágios fará toda a diferença nesse quesito.

 

3) Não mude a área escolhida no caso de algumas reprovações

A mudança da área que você escolheu deve ser cogitada apenas após sucessivas reprovações. Manter a opção de disciplina escolhida no exame anterior proporciona maior domínio sobre o assunto. E isso faz com que o direcione os estudos justamente para os pontos em que se teve desempenho mais fraco na prova.

 

4) Verifique as provas anteriores

É interessante observar os padrões de respostas das provas anteriores e tirar suas conclusões. Como por exemplo, se você teria condições legítimas em estudar aqueles assuntos cobrados daquela matéria específica.

 

5) Escolha um material de qualidade para estudar

Na hora do exame você deve estar muito bem preparado, pois sabemos que o nível de exigência é realmente muito alto. Assim, é fundamental contar com um material de qualidade.

 

E aí? Gostou desse post? Se você está à procura de um curso online preparatório para OAB com todos esses atributos e realmente de qualidade para potencializar os seus estudos, tenho mais uma dica: Entre em contato com o Maxi Educa e conheça os conteúdos especializados para o Exame da Ordem.

 

https://giphy.com/gifs/5kFzpyD8R4n5aCzMIF

 

Garanta sua aprovação! Abraço e até a próxima!

Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais