fbpx

Windows 10s, cloudbook, Surface Laptop, Minecraft versão educativa: saiba mais sobre o evento MicrosoftEDU

Por Carlos Alexandre Quiqueto 08 Maio 2017 - 7 min de leitura
7 min

Nesta terça-feira (2), durante o evento MicrosoftEDU realizado em Nova York, a empresa revelou seus projetos no âmbito educacional, com destaque à nova versão do Windows 10.

Microsoft EDU

 

A Microsoft apresentou um conjunto de produtos e serviços educacionais, inspirados por professores e alunos, incluindo:

– Uma nova experiência Windows chamada Windows 10 S;

– Novas experiências em equipes para colaboração moderna em sala de aula;

– Novos recursos no Minecraft e realidade mista para estimular a criatividade;

– Uma gama de computadores Windows 10 S para salas de aula;

– O Surface laptop, dito como o dispositivo perfeito Windows 10 S para estudantes.

Windows 10 S

 

Windows 10s

Fonte: http://www.businessinsider.com/microsoft-windows-10-s-2017-4

Também conhecido como Windows Cloud, o software é uma versão “simplificada” do Windows 10, com foco na agilidade, visando especialmente o mercado educativo, promete maior desempenho, maior durabilidade da bateria e maior segurança. Destina-se não ao usuário padrão, mais sim a laptops e tablets de baixo custo.

O S significa “desempenho simplificado e significativo e segurança”, disse o patrão do Microsoft Windows, Terry Myerson, no palco do evento da Microsoft. Myerson disse que o S também representa a “alma” do sistema operacional.

Esta nova versão do Windows 10 é um tiro direto no Chrome OS, o sistema operacional leve do Google, que levou os Chromebooks mais baratos a derrubar a Apple como o segundo maior mercado global de educação, atrás do Microsoft Windows.      

Com o Windows 10 S, todas as aplicações que os professores e alunos transferem vêm da Loja do Windows onde são verificadas pela primeira vez para segurança e, em seguida, localmente, cada uma é executada num “contentor” seguro, assegurando um desempenho consistente do sistema. Na sala de aula, isso garante tempos de login rápidos e desempenho consistente, permitindo que todos na sala de aula comecem a aprender rapidamente e fiquem concentrados sem distração.

Mas as vantagens do Windows 10 S vêm com um ônus: você será capaz de baixar e executar aplicativos apenas da loja do Windows, a loja de aplicativos embutida no Windows 10. Isso significa, no mínimo, que você está Preso com o Microsoft Edge, o navegador embutido no Windows 10, uma vez que o Google Chrome ou o Mozilla Firefox não estão (atualmente) na Loja do Windows.

As versões de desktop completas do Microsoft Office estão chegando à loja do Windows “em breve”, disse Myerson.

No entanto, esta abordagem tem alguns benefícios auxiliares. Como o Windows 10 S não permite que você execute qualquer software que não tenha sido examinado pela Microsoft para a Loja do Windows, a chance de ficar infectado por vírus ou malware desagradáveis é muito reduzida. Isso é um grande negócio para as escolas – e qualquer pessoa não-técnica.

A empresa estará focada em tornar o Microsoft Edge ótimo para a sala de aula, garantindo a compatibilidade com os sites que os educadores usam, como o Google Docs. Novos recursos no Microsoft Edge, como a nova barra de visualização de tabulação, torna mais fácil para os alunos pesquisar e gerenciar projetos escolares. Com o Windows Ink no Microsoft Edge, uma espécie de central de anotações rápidas focada em dispositivos com tela sensível ao toque – touchscreen, também compatível com PCs com teclado e mouse, os alunos podem facilmente fazer anotações diretamente em uma página da web e compartilhá-las com um colega de classe.

O que seriam os Cloudbooks?

 

cloudbook

Fonte: https://mspoweruser.com/what-to-expect-from-microsofts-may-2nd-event/

Com o Windows 10 S (10 Cloud), a Microsoft está claramente planejando assumir o lugar dos Chromebooks do Google. Estes dispositivos alimentados por Windows 10 S serão bastante acessíveis e a Microsoft terá como seu público alvo o ramo de educação.

O novo hardware será chamado de CloudBook, e a Microsoft provavelmente também introduzirá seu próprio CloudBook – sob a marca Surface, além dos dispositivos CloudBook de seus parceiros OEM, como Dell, HP, Acer e Asus.

Como os dispositivos CloudBook devem ser concorrentes do Chromebook, eles serão acessíveis – o que significa que você não obterá os CPUs mais rápidos ou a melhor exibição. Em vez disso, esses dispositivos se concentrarão no preço, proporcionando uma experiência perfeita. De acordo com um recente vazamento, as especificações mínimas recomendadas para um CloudBook inclui um processador Intel Celeron quad-core, 4GB de RAM, 32 GB de armazenamento, uma bateria capaz de fornecer energia durante todo o dia para os alunos.

As máquinas devem custar a partir de US$ 189 (quase R$ 600 na cotação desta terça-feira, sem taxas) e quem quiser pode fazer o upgrade para o Windows 10 Pro posteriormente.

Já o Surface da Microsoft, conforme o Tecmundo seria um laptop top de linha com um visual que nada remete aos estudos. Isso ajuda ainda a dar um toque mais pessoal ao dispositivo e, claro, ter um público-alvo mais amplo.

O design é trabalhado para ser discreto, mas chamando a atenção pela beleza ao mesmo tempo. Ele é fino e leve, ideal para ser carregado na mochila. O laptop foi totalmente construído para nem parecer que é dividido em duas metades, inclusive na hora você fechá-lo quanto terminou o trabalho — você mal percebe as dobradiças.

A tela de 13,5″ tem um aspecto de 3:2, otimizado justamente para produtividade. Já o módulo de toque LCD é o mais fino já colocado em um laptop. A bateria dura 14 horas e meia de uso, com a Microsoft sugerindo que você deixe o carregador em casa quando for à escola e só colocar o aparelho na tomada de noite, já em casa. O desempenho dela e do processamento Intel é melhor que o do MacBook Air, segundo uma alfinetada da empresa durante a conferência.

Os speakers estão integrados dentro do teclado, para que alto-falantes não fiquem visíveis e deixem o design menos polido. Só que a Microsoft garante que isso ainda ajuda a direcionar o som para quem está usando o laptop. O periférico, inclusive, usa o mesmo tipo de tecido leve e de alta qualiadde do teclado do Surface Pro 4.

Especificações técnicas

Sistema operacional: Windows 10 S

Tela: 13,5″ PixelSense

Processador: Intel Kaby Lake i5 ou i7

Memória RAM: 4 GB, 8 GB ou 16 GB

Placa de vídeo: Intel HD Graphics 620 ou Intel Iris Plus Graphics 640

Armazenamento interno: SSD de 128 GB, 246 GB ou 512 GB

Espessura: 14,5 mm

Peso: 1,25 kg

Bateria: até 14,5 horas de duração

Ofertas gratuitas para professores e alunos

 

Office365

Fonte: http://cooperati.com.br/2016/08/19/relatorios-de-uso-no-microsoft-office-365/

Para tornar mais fácil e acessível trazer para a sala de aula o Windows 10, o Office 365 para Estudantes com suporte das equipes Microsoft e o Minecraft, estarão sendo oferecidos aos professores e alunos:

– Subscrição gratuita de um ano para o Minecraft: Education Edition para novos PCs de educação do Windows 10

– Grátis Windows 10 S para todas as escolas em seu atual Windows Pro PC

– Microsoft Office 365 para Estudantes gratuito com equipes Microsoft

– Teste gratuito do Microsoft Intune para Educação

Todos estes beneficios oferecem uma solução completa para professores e alunos – sem nenhum dos compromissos dos Chromebooks e do G Suite.

Word, Excel e PowerPoint Online já permitem que os alunos realizem coautoria de documentos em tempo real. Juntamente com o OneNote e novas experiências de atribuição e quiz, os professores podem facilmente distribuir conteúdo, avaliar o trabalho, personalizar a aprendizagem e comunicar com os alunos, pais e funcionários.

Minecraft: Edição educativa

 

Minecraft

Fonte: http://www.conversadesofa.com/anunciado-minecraft-education-edition/

Minecraft não é apenas um dos jogos de vídeo mais populares da história – também está revolucionando a educação, com escolas em mais de 100 países usando Minecraft: Education Edition para promover a criatividade e a colaboração na sala de aula.

O Code Builder for Minecraft: Education Edition, projetado para inspirar os alunos a aprenderem o básico e o poder da codificação, combinando os mundos abertos do Minecraft com as populares plataformas de aprendizado de código como o Tynker, o ScratchX e um novo código aberto Plataforma da Microsoft chamada MakeCode. Os jogadores podem se mover, construir e criar no Minecraft escrevendo código.

Com esta edição do jogo de blocos de mundo aberto, os professores poderão aproveitar as possibilidades que o game oferece para tornar as aulas mais divertidas e lúdicas, estimulando o aprendizado e a criatividade.

Em essência, o Minecraft educativo é o mesmo já conhecido mundialmente. Apenas algumas modificações foram feitas para torná-lo mais didático e aplicável em sala de aula, permitindo que os professores tenham controle do que acontece no mapa e liberdade de criar um ambiente virtual educativo de acordo com o tema que será tratado em classe.

Dúvidas ou sugestões?  Serão sempre bem vindos a participar conosco.

Até a próxima

Fonte:
https://blogs.windows.com/windowsexperience/2017/05/02/microsoft-education-empowering-students-teachers-today-create-world-tomorrow/#U3uR81tBLbI7gj04.97
https://www.tecmundo.com.br/windows-10/116280-microsoft-revela-windows-10-s-foco-agilidade.htm
https://www.tecmundo.com.br/microsoft/116278-microsoft-anuncia-surface-laptop-o-novo-melhor-amigo-estudante.htm
Qual sua dúvida ou comentário sobre esse conteúdo?

Os campos com (*) são obrigatórios e seu email não será publicado

Quer receber notícias sobre Concursos Abertos? Cadastre-se em nossa newsletter


Sobre nós

Somos o Instituto Maximize de Educação, uma empresa especializada na preparação de Apostilas em PDF e Cursos Online para Concursos Públicos e Vestibulares.

Saiba mais